Dívidas Feirão da Serasa pela internet oferece possibilidade de acordos

0
45
REPRODUÇÃO

Os consumidores com dí­vidas atrasadas e/ou negati­vadas terão a oportunidade de renegociar seus débitos pelo computador, tablet ou celular pelo aplicativo do Serasa Consumidor com condições especiais: é o Fei­rão Limpa Nome do Serasa Consumidor, que chega a sua 24º edição.

Na versão online anterior, realizada em março de 2019, mais de 18 milhões de pesso­as visitaram o site, resultando em mais de 2,8 bilhões de re­ais em descontos concedidos.

O site (www.serasaconsu­midor.com.br) permite a re­negociação diretamente com os credores e de qualquer lu­gar, com comodidade, segu­rança e de forma gratuita. As empresas participantes são: Santander, Itaú, Recovery, Ativos, Net, Claro, Embratel, Anhaguera, Credsystem, Ipa­nema, Unopar, Sky, Nextel, Banco BMG, Digio, Hoepers, Porto Seguro, Tricard, Oi, Zema, Unic, Fama, Pitágoras, Uniderp e Unime. Todas elas com oportunidades exclusi­vas, prazos de pagamentos diferenciados, além de des­contos para a quitação das contas em atraso.

Segundo Lucas Lopes, ge­rente do Serasa Limpa Nome, essa é a oportunidade de as pessoas negociarem suas dí­vidas com facilidade e segu­rança: “o feirão é um momen­to muito especial para nós e bastante esperado pelos con­sumidores. Durante quase todo o mês de novembro, os parceiros integrados em nos­sa plataforma ofertarão con­dições especiais para quem quiser pagar suas dívidas! No último feirão tivemos um re­sultado surpreendente, com muita gente negociando suas dívidas. Sabemos que o co­meço do final do ano é um momento que as pessoas es­tão com mais possibilidades de quitar suas dívidas por conta do 13° salário, por isso, repetimos essa edição, com preços diferenciadas por um determinado período, para que mais pessoas possam colocar suas contas em dia”, afirma Lopes.

Mapa da inadimplência
Segundo estudo desen­volvido pela Serasa Experian, em outubro de 2019, o nú­mero de consumidores ina­dimplentes no país chegou a 63,2 milhões. Em outubro de 2018, eram 60,1 milhões. O montante alcançado pelas dívidas até setembro de 2019 foi de R$ 252 bilhões, com o valor médio de R$ 3.997,00.

A maior concentração dos negativados tem entre 26 e 40 anos (38,3% do total). Em se­gundo no ranking de partici­pação entre os inadimplentes estão pessoas de 41 e 60 anos, que correspondem por 34,5% do total.

Questões de gênero, a inadimplência está dividi­da praticamente por igual: 47,7% são homens, e 47,2% são mulheres. A maioria das dívidas foi contraída jun­to aos setores bancários e de cartão de crédito, totali­zando 28% do total. O setor de utilities (contas básicas como energia elétrica, água e gás) respondeu por 19% do total de débitos em atra­so. O setor de telefonia al­cançou 11% do montante. Já o setor de varejo respondeu por 12,7% da inadimplência.

Comentários