Dizer e não pedir segredo Legítima diferença

0
56

O espetáculo Dizer e Não Pedir Segredo, com o Teatro Kunyn, retrata com delicadeza e contundência o universo da homossexualidade no Brasil. A encenação é construída com a cumplicidade da plateia, que assiste às cenas dentro do pró­prio espaço cênico: uma sala, que poderia ser qualquer sala, de qualquer família brasileira, lugar onde por hipocrisia ou medo nada se revela, ou me­lhor, tudo se apresenta velado, sob os signos reconhecíveis de uma sociedade heterossexual falocêntrica, que dita as regras.

Os espectadores escolhem onde sentam, escolhem ade­reços e figurinos, e compõem com seus corpos e gostos este ambiente de estar, transfor­mando-se em sugestões de personagens, ações, climas e situações. E assim, assumindo a responsabilidade por nossas escolhas, todos nós revelamos aquilo que somos. E nessa re­velação, nos desvelamos. Nas nossas ricas diferenças. A peça, criada de forma colaborativa pelos atores e direção, emba­ralha os tempos, vai e volta cronologicamente, e constrói, numa linha evolutiva, um olhar sobre o desejo.

Em tempos sombrios em que uma força reacionária ga­nha contornos cada vez mais sólidos e a aceitação da diver­sidade no Brasil se torna por conseguinte ameaçada, é im­portante falar sobre a identi­dade de gênero, discutir e am­pliar essa discussão para que num futuro próximo isso não seja mais uma “questão”, ape­nas um fato e para isso o Teatro Kunyn acha fundamental po­der compartilhar sua pesquisa e seu repertório.

O Teatro Kunyn, coletivo criado em 2008, vem em sua trajetória tentando refletir sobre as questões identitárias acerca de gênero e sexualidade na seara das artes cênicas. Nessa cami­nhada, vem alcançando êxito em seus trabalhos, contribuindo para expandir as questões da di­versidade, do corpo e de como o universo queer pode se inserir na esfera público-privado.

A apresentação integra o projeto Legítima Diferença, que traz ações que buscam eviden­ciar realidades e desconstruir preconceitos e estereótipos vin­culados às pessoas LGBTQI, fomentando a livre expressão das diferenças, o espaço de di­álogo e convivência, o respeito e a transformação social.

O espetáculo será apresenta­do no Sesc Ribeirão no dia 23 de maio, quinta, às 20h30.

Comentários