Neste período do ano, os hemonúcleos sofrem com a ausência dos doadores, pois nos dias de inverno poucos se lembram que muitos pacientes internados nos hospitais ne­cessitam das doações de san­gue para sobreviver. A situação é crítica no Banco de Sangue de Ribeirão Preto. Os estoques sanguíneos sofreram uma que­da de 30%. Essa baixa tende a se acentuar nos próximos dias, caso não haja uma mobiliza­ção grande de doadores.

Para ajudar nessa mobiliza­ção, a instituição está disponi­bilizando transporte gratuito aos doadores, sendo táxis para uma a quatro pessoas e vans para grupos de doze. Para so­licitar o transporte, o doador deve entrar em contato pelo tel.: (16) 99702-0830.

De acordo com Maria Isabel, médica hematologista do Ban­co de Sangue, são necessárias 70 doações diárias para atender com equilíbrio às demandas dos pacientes internados nos hospitais em tratamentos clínicos. Porém essa meta não vem sendo atingida nos últimos dias, colocando os estoques de sangue em colapso.

“O ideal é que as doações de sangue sejam suficientes para trabalharmos com esto­ques que deem uma cobertura para demandas de 16 dias. In­felizmente não estamos atin­gindo essa meta, chegando a uma média de apenas de 12 dias”, explica a médica.

Ela ressalta que o número de atendimentos vem aumentando em razão da retomada da vida social, do retorno de cirurgias eletivas, além dos pacientes que prosseguem em tratamentos de covid-19, anemias, câncer, den­tre outros procedimentos.

A instituição atende a cinco hospitais entre públicos e pri­vados em Ribeirão Preto. “Por isso precisamos urgentemente de doadores. A vida dos pacien­tes não pode esperar. Esse é o nosso apelo para que as pessoas venham doar sangue”, alerta a médica hematologista.

Para incentivar as pessoas a doarem sangue neste período, a instituição está veiculando uma campanha de inverno em suas redes sociais, intitulada “O frio chegou e precisamos da sua so­lidariedade – a gratidão aquece o coração”, relembrando o con­ceito de que a doação de sangue é um gesto solidário que pode salvar até quatro vidas.

O Banco de Sangue de Ribei­rão Preto segue rigorosamente todos os protocolos de seguran­ça contra a covid-19 e mantém boas práticas preventivas para o enfrentamento ao coronavírus. Entre outros, um dos requisitos básicos para ser um doador é ter entre 16 e 69 anos desde que a primeira doação seja rea­lizada até os 60 anos (menores de idade precisam de autoriza­ção e presença dos pais no mo­mento da doação).

Também deve estar em boas condições de saúde, pesar no mí­nimo 50 quilos e não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas doze horas. Na hora da doação, deve apresentar um documento oficial com foto – Registro Geral (RG, a cédula de identidade), Carteira Nacional de Habilita­ção (CNH) e etc. – em bom es­tado de conservação. Após o al­moço ou ingestão de alimentos gordurosos, aguardar três horas. Não é necessário estar em jejum.

O Banco de Sangue de Ribei­rão Preto está de casa nova, ins­talado na rua Quintino Bocaiú­va nº 975, no Centro, a apenas 50 metros do antigo endereço. O novo local dispõe de uma infra­estrutura ampla, em um espaço exclusivo, fora de um ambiente hospitalar, para acolher o do­ador de sangue com o mesmo carinho, agilidade e atenção, atendendo de segunda a sábado, das sete às 18 horas.

Hemocentro
Quem quiser doar tam­bém procurar o Hemocentro de Ribeirão Preto – no campus da Universidade de São Paulo (USP) ou no posto de coleta da rua Quintino Bocaiuva nº 470, Centro. Se preferir pode agen­dar pelo 0800-9796049 ou pelo site hemocentro.fmrp.usp.br.