Domingos Angerami – Unidade vai custar até R$ 7,78 milhões

0
28
FOTO: JF PIMENTA/ ARQUIVO

A prefeitura de Ribeirão Preto abriu licitação para as obras de construção do novo prédio da Escola Munici­pal de Ensino Fundamental (Emef) Professor Domingos Angerami. A nova unidade escolar será na avenida Julieta Engrácia Garcia, no Jardim Pe­dra Branca, e a construção foi necessária por causa da inter­dição pela Justiça de Ribeirão Preto, em setembro de 2018, da antiga escola. O Conjun­to Pedra Branca faz parte do Complexo Ribeirão Verde, na Zona Leste da cidade.

O aviso de licitação foi pu­blicado no Diário Oficial do Município desta quinta-feira, 16 de janeiro. Após o processo licitatório, as obras terão prazo de execução de doze meses. Com investimento previsto de aproximadamente R$ 7,78 milhões, a escola terá capa­cidade para receber cerca de 800 alunos do ensino funda­mental – o dobro da capaci­dade atual –, do 1º ao 9º ano. Com uma área de 7.400 me­tros quadrados, contará com doze salas de aula, quadra poliesportiva, acessibilidade (incluindo banheiros e rotas acessíveis), sala de leitura, sala de informática e laboratórios de ciências e matemática.

“O projeto executivo foi fornecido gratuitamente pela Fundação para o Desenvol­vimento da Educação (FDE), do governo de São Paulo. O terreno permite a construção de uma escola com estrutura pedagógica e física adequada, inclusive, com 24 novos pro­fessores concursados”, afirma o secretário municipal da Edu­cação, Felipe Elias Miguel.

Na época da interdição, o juiz Paulo Cesar Gentile, da Vara da Infância e da Ju­ventude, com base em pe­dido feito pelo promotor da Educação, Naul Felca, apontou a existência de gra­víssima situação de risco de incêndio no local já que, ela apresentava graves proble­mas estruturais, entre eles, na rede de energia elétrica.

A situação era tão grave que o imóvel sequer pode ser refor­mado. Em 17 de julho de 2018, os 400 alunos foram transferi­dos para uma antiga unidade do Serviço Social da Indústria (Sesi) localizada na Vila Ta­mandaré, região do bairro Campos Elíseos. O local fica 5,7 quilômetros de distân­cia da antiga escola. A pre­feitura ainda terá de investir cerca de mais R$ 2 milhões para equipar a nova escola.

Construído na década de 1940, o prédio da Domin­gos Angerami foi interdita­do devido às más condições das instalações elétricas e o risco de incêndio no local. A Secretaria Municipal da Educação alega que o local passou por mudanças estru­turais sem o devido cuidado com o projeto de engenharia. Em julho de 2019, a prefeitu­ra apresentou o terreno onde a nova escola será construí­da, no Jardim Pedra Branca, Zona Leste da cidade.

A construção beneficia os moradores do entorno e as famílias dos alunos que precisaram ser remanejados para o Sesi da Vila Taman­daré. “A nova escola também beneficiará os mais de 100 alunos que vivem no assen­tamento Fazenda da Barra, já que a nova escola está lo­calizada exatamente onde a estrada rural se encerra”, con­clui Miguel. A unidade faz parte das 18 novas escolas da rede municipal de ensino – destas, três estão prontas, três estão em obras e sete passam por processo licitatório. Com isso, a Secretaria Municipal da Educação prevê criar mais de seis mil vagas entre ensino infantil e fundamental.