O Dropbox está ganhando um novo recurso que visa facilitar a execução de trabalhos dentro do seu próprio serviço de armazenamento em nuvem. As ferramentas, chamadas de Extensões, tratam-se de plug-ins de empresas parceiras e permitirão que os usuários da versão web do Dropbox realizem tarefas básicas dentro de suas próprias contas, sem precisar abrir um outro aplicativo ou aba do navegador para tal.

O primeiro pacote de Extensões do Dropbox contará com parceiros como Adobe, DocuSign, Vimeo e outros. Ao adquirir esses plug-ins, usuários terão as assinaturas digitais necessárias para editar um PDF ou realizar alguma mudança em um vídeo ou imagem, tudo isso sem sair do Dropbox e já salvando tudo imediatamente na nuvem. O lançamento desse recurso será disponibilizado para todos os usuários, até mesmo os não comerciais, no dia 27 de novembro.

A ferramenta Extensões pode ser encontrada no menu suspenso ao clicar em “Abrir com”, tanto no Windows quanto no macOS. O objetivo é reduzir o número de aplicativos que o usuário abre ao começar a editar algum arquivo dentro de sua conta do Dropbox. Isso faz com que o serviço de armazenamento em nuvem se torne cada vez mais completo, oferecendo a seus clientes mais produtividade e praticidade.

(Imagem: Dropbox)
(Imagem: Dropbox)

Expandindo os negócios

Anteriormente, o Dropbox tentou usar softwares próprios para personalizar seus serviços, oferecendo-os aos usuários com o mesmo objetivo de aumentar a produtividade e a praticidade. Dentre os programas em questão estavam o (agora desativado) aplicativo de e-mail Mailbox e o app de fotografias Carousel. Atualmente, o Dropbox ainda conta com Google Docs e a ferramenta de edição Paper.

Porém, o Dropbox está agora expandindo esses produtos com empresas terceiras, fazendo parcerias com marcas de sucesso, assim como fez no passado com a Google a Microsoft para levar aos usuários aplicativos já conhecidos e confiáveis para o ecossistema do Dropbox e, claro, ampliando o gerenciamento de arquivos dentro de sua própria plataforma de armazenamento em nuvem.

Fonte: The VergeDropbox