Jornal Tribuna Ribeirão

EDUCAÇÃO – Aumenta procura por rede municipal

PREFEITURA DE RIBEIRÃO PRETO

A Secretaria Municipal da Educação informou ao Tribu­na que houve um aumento ex­pressivo na demanda por vagas na rede municipal de ensino de Ribeirão Preto. A pasta atribui a alta demanda ao retorno das aulas presenciais, após o ápice da pandemia de coronavírus, no ano passado.

Ainda segundo a secretaria, esse aumento na procura por vagas na rede municipal pode estar ligado à decisão dos pais de retirar os filhos das escolas particulares devido à crise eco­nômica. Atualmente, a pasta conta com 2.196 vagas abertas para o atendimento na educa­ção infantil.

“Estamos trabalhando para que todos sejam atendidos conforme a demanda das regi­ões também”, afirma a Secreta­ria Municipal da Educação, no comunicado. A rede de ensino do município tem 36 Centros de Educação Infantis (CEIs) e 41 Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis), com um total de 23.100 crianças matriculadas.

Também administra 31 escolas de ensino fundamen­tal (Emefs) e 26 escolas par­ceiras ou conveniadas, com mais 23.937 estudantes. No total, são 134 unidades es­colares e 47.037 estudantes matriculados, segundo dados atualizados nesta quinta-fei­ra, 12 de maio.

Até o momento, onze no­vas escolas de educação infan­til foram entregues e a previsão é que outras duas estejam em funcionamento em 50 dias. Outra unidade deve ser inau­gurada no segundo semestre deste ano. A secretaria afirma também que está executando ampliações em escolas já exis­tentes, além de trâmites lici­tatórios para a construção de mais cinco novas unidades.

A pasta não informou o déficit de vagas em Ribeirão Preto. A prefeitura vai abrir, na segunda-feira, 16 de maio, processo seletivo para contra­tação de professores em cará­ter temporário e emergencial, de acordo com a demanda da Secretaria Municipal da Edu­cação. Desde o início do ano, mais de 800 professores foram contratados pela administra­ção Duarte Nogueira (PSDB).

Porém, em abril, o Grupo de Atuação Especial de Educação (Geduc) instaurou inquérito ci­vil para apurar a falta de profes­sores e funcionários em núme­ro suficiente para atendimento dos alunos na Escola Munici­pal de Ensino Fundamental e Ensino Médio (Emefem) Alfeu Gasparini, no Ipiranga, Zona Norte de Ribeirão Preto.

Na época, a pasta infor­mou ao Tribuna que prepa­rava o chamamento de mais docentes – a rede de ensino de Ribeirão Preto conta com mais de 3.300 profissionais. Em relação à educação espe­cial, a rede municipal con­ta com 362 profissionais de apoio. Tem ainda 129 profes­sores especializados, além de 49 professores mediadores.

Em 14 de março, o prefeito Duarte Nogueira e o secretário Felipe Elias Miguel anuncia­ram que, em abril, teria início o período de inclusão do segun­do professor em sala de aula para estudantes do 1º ao 4º ano do ensino fundamental. O ob­jetivo é recuperar a defasagem na aprendizagem dos estu­dantes intensificada durante o ensino remoto provocado pela pandemia de coronavírus.

O projeto teria início, efeti­vamente, no final de abril, para execução no segundo, tercei­ro e quarto bimestres, após as contratações e formações dos 399 professores que irão fazer parte do planejamento. Segun­do o calendário escolar da pas­ta, o primeiro recesso bimes­tral de 2022 ocorreu de 18 a 20 de abril.

As férias de meio de ano terão início em 11 de julho e vão até dia 24 (domingo). O recesso do terceiro bimestre será de 10 a 14 de outubro nas duas esferas. O ano letivo nas duas redes termina em 23 de dezembro, completando 200 dias de aulas. Em 2023, os alu­nos devem retornar às escolas no início de fevereiro.

A Secretaria Municipal da Educação também abriu, em 9 de maio, inscrições para o processo seletivo do Programa Tempo de Aprender, que vai contratar assistentes de alfabe­tização somente para o 1º e 2º anos nas escolas de ensino fun­damental da rede municipal.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
AllEscort