Eleições – Vinholi cita Nogueira para governador

0
56
ALFREDO RISK/ARQUIVO

Nem bem terminaram as eleições e especulação ou pro­jeções já começam a aconte­cer visando o pleito de 2022, quando haverá votação para presidente da República, ao Se­nado, para deputado estadual e federal e para o cargo de gover­nador de São Paulo.

Em entrevista assinada pelo jornalista Sérgio Quintella e pu­blicada no final de semana pas­sada pelo portal Veja São Pau­lo, da Revista Veja, o secretário estadual de Desenvolvimento Regional e presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, cita o prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, como um dos nomes na corrida ao Palá­cio dos Bandeirantes.

A entrevista aborda o com­portamento de prefeitos da pandemia de covid-19. Vinholi faz críticas aos chefes de Exe­cutivo, inclusive do seu parti­do, que não tomaram medidas drásticas ou que afrouxaram as restrições. Cita cidades praia­nas que decidiram liberar as orlas e chama os administra­dores de irresponsáveis.

Porém, Vinholi poupa Du­arte Nogueira, que por mais de uma vez desrespeitou as regras do Plano São Paulo e incitou, inclusive, uma batalha judicial. A matéria da Veja também tenta projetar as disputas elei­torais para o ano de 2022.

Questionado se o PSDB, que governa o Estado há 25 anos, poderia abrir mão de uma candidatura própria em São Paulo, para conseguir apoio a João Doria na cor­rida ao Planalto e em troca apoiar o atual vice-governa­dor Rodrigo Garcia (DEM) para a sucessão paulista, Vi­nholi disse que o partido dis­cute eleições em anos pares.

“Em ano ímpar, o PSDB tem como preocupação se re­aproximar da sociedade civil e aumentar a parcela de mu­lheres e negros na adminis­tração”. Ao ser indagado se o partido tem nomes compe­titivos, o presidente estadual do PSDB citou Duarte No­gueira, entre outros.

“Hoje temos importantes quadros, a começar pelo gover­nador, que tem tudo para ser nosso candidato a presidente. Outros nomes importantes: Orlando Morando (prefeito de São Bernardo do Campo), Du­arte Nogueira (Ribeirão Pre­to), Rubens Furlan (Barueri) e Bruno Covas (prefeito de São Paulo), entre outros”.

Nogueira
O Tribuna solicitou ao prefeito Duarte Nogueira um comentário sobre a citação de Marco Vinholi. Em nota, o prefeito de Ribeirão Preto dis­se que “entregará o cargo de chefe do Executivo ao seu su­cessor, no dia 1º de janeiro de 2025. Até esta data, cumprirá os quatro anos de seu manda­to, trabalhando pela população de Ribeirão Preto”.

A trajetória do tucano
Filho do ex-prefeito de Ri­beirão Preto, Antônio Duarte Nogueira (que governo a ci­dade em dois mandatos), An­tônio Duarte Nogueira Júnior, de 56 anos, formado em Enge­nharia Agrônoma, iniciou sua vida pública como deputado estadual em 1994. No ano se­guinte foi nomeado secretário estadual de Habitação, no go­verno Mário Covas.

Ficou por dois anos (1995 e 1996). Foi reeleito deputado estadual por mais dois manda­tos (1998 e 2002). Nesse perío­do teve função de destaque no Assembleia Legislativa de São Paulo como vice-líder do go­verno Covas e líder do governo Geraldo Alckmin. Também foi secretário de estado da Agri­cultura do governo Alckmin entre os anos de 2003 e 2006.

Foi eleito deputado fede­ral em 2007 e permaneceu até 2017, quando assumiu a prefeitura. Em 2011, foi o lí­der do PSDB na Câmara dos Deputados. Também, nesse período, entre 2015 e 2016, ocupou o cargo de secretário de Logística e Transporte de São Paulo. Em 2013 foi eleito presidente do Diretório Esta­dual do PSDB. No ano pas­sado foi reeleito prefeito de Ribeirão Preto.