Em nome de Deus

0
73
FOTOS: JF PIMENTA

Aparentemente Rafaela Cristina Campos Donegá, 31 anos, tem uma vida que mui­tas pessoas poderiam invejar. Família, emprego de auxiliar de laboratório e bolsa de estu­do integral em uma conheci­da faculdade de Enfermagem da cidade. Evangélica, ela, entretanto, não estava plena­mente satisfeita e achava que algo estava faltando em sua vida. E em 2019, durante uma conferência missionária em que participou na cidade de São Paulo, diz ter sido tocada por algo sobrenatural para se dedicar a fazer missão, seja no Brasil ou exterior.

Fazer missão é realizar a pregação de uma religião em locais onde a mesma ainda ge­ralmente é pouco difundida. O missionário é quem realiza o trabalho missionário. Ele é uma figura comum dentro de diversas crenças, embora o ter­mo seja essencialmente usado por pregadores do cristianis­mo.

Desde então, Rafaela que é solteira, diz ter sido cons­tantemente incomodada a agir e realizar o que classifica como “chamado de Deus” e no começo deste ano deixou o emprego e trancou a matrí­cula da faculdade para iniciar o processo de preparação e viabilização da empreitada espiritual.

Rafaela decidiu se dedicar exclusivamente a evangelização

A partir do próximo dia 27 de fevereiro Rafaela par­ticipa durante três meses, em Pariquera Açu, cidade paulista localizada na região do Vale do Ribeira, de uma Escola de Treinamento e Dis­cipulado Jovens Com Uma Missão (Jocum).

O projeto Jocum é um Movimento internacional e interdenominacional, empe­nhado na mobilização de jo­vens de todas as nações para a obra missionária. Foi criado em 1960 por Loren e Darlene Cunningham.

No Brasil, as atividades fo­ram iniciadas em 1975, atra­vés do casal americano Jim e Pamela Stier. Hoje a Missão conta com 65 escritórios e centros de treinamentos mis­sionários espalhados por to­das as regiões brasileiras.

Tem como ênfase a mo­bilização de cristãos e reúne para isto pessoas diferentes trabalhando nas mais dife­rentes atividades evangelís­ticas. Entre os missionários, podem ser encontrados jo­vens, famílias, aposentados, universitários recém-forma­dos e pós-graduados.

Atualmente tem aproxi­madamente 18 mil missioná­rios, destes 1.300 brasileiros, trabalhando integralmente em mais de 1.200 centros de atividades missionárias permanentes, em 180 dos 238 países do Mundo. Anu­almente estima-se que mais de 25 mil pessoas participem dos programas de curto pra­zo e escolas de treinamento.

Em Pariquera Açu Rafaela ficará três meses. Terá aulas teóricas e receberá orienta­ções sobre o projeto. Depois, durante outros três meses – ela e os outros participantes – serão divididos em grupos e enviados para algum lugar do Brasil ou exterior onde o projeto já tenha um núcleo. Nestes locais eles realizarão o trabalho de evangelização e filantropia. Segundo Rafaela os participantes podem esco­lher para onde desejam ir.

Incentivada pela família que, ela diz ter aceitado sua decisão, Rafaela está levan­tando recursos para a viagem realizando vários trabalhos, como a venda de marcado­res de páginas. Quem quiser contatá-la pode fazer pela página do Instagram @rafa. bookmarks ou no Instagram pessoal @rafaela.donega.