Empresa de RP na batalha por vacina contra covid-19

0
1102
Divulgação

Situada em Ribeirão Preto e especializada no desenvol­vimento de produtos biotec­nológicos e imunobiológicos, a Farmacore afirma que está de­senvolvendo uma vacina ino­vadora contra o coronavírus (covid-19).

A empresa tem experi­ência no ramo. Os cientistas da Farmacore, em parceria com a norte-americana PDS Biotechnology, participaram com sucesso no desenvolvi­mento de uma nova vacina contra tuberculose no Brasil e no exterior.

Para a covid-19, a empre­sa afirma que desenhou uma composição vacinal que con­tém um importante antígeno viral associado a um sistema carreador inovador.

Os cientistas da Farmacore, em parceria com a norte-americana PDS Biotechnology, participaram com sucesso no desenvolvimento de uma nova vacina contra tuberculose no Brasil e no exterior

“A Farmacore possui uma plataforma tecnológica para desenvolvimento de vacinas altamente inovadoras com comprovada eficácia para diversas doenças, tanto para o setor humano como vete­rinário. A empresa parceira norte americana possui um pipeline de vacinas já em ensaio clínico nos EUA com aprovação do FDA. A junção das duas tecnologias permite uma formulação altamente imunogênica e com um sis­tema de delivery comprova­damente seguro e eficaz”, diz Helena Faccioli, diretora exe­cutiva da Farmacore.

Segundo Faccioli, o co­nhecimento conjunto dará velocidade ao desenvolvi­mento da vacina contra a co­vid-19, ela diz que isso pode encurtar os prazos para os testes. “Não podemos preci­sar o tempo, pois além dos desafios técnicos, existem as normas regulatórias a serem seguidas, indispensáveis para a realização dos testes em hu­manos”, completa.

Norberto Prestes, presi­dente da Associação Brasi­leira da Indústria de Insumos Farmacêuticos destaca a rele­vância do Brasil na produção de vacinas e a importância da entidade no apoio à busca de soluções para a saúde pública. “Nesse cenário de pandemia pelo qual estamos passando, é prioritário o apoio às em­presas brasileiras que estejam buscando uma solução para a covid-19, apresentando-as a órgãos governamentais e em­presas do setor privado para a fabricação em larga escala, e esse tem sido nosso papel junto à Farmacore”, finaliza.

A Farmacore foi fundada em 2005 como uma empresa Start Up na área de Biotec­nologia, com foco em P&D de produtos imunobiológi­cos inovadores para uso no setor da saúde humana e ve­terinária. É uma empresa de base tecnológica que realiza pesquisa e desenvolvimen­to de produtos e processos biotecnológicos para os se­tores humano e veterinário. Desenvolve produtos biotec­nológicos e imunobiológicos inovadores e agrega valor a eles em todas as fases de de­senvolvimento, desde a con­cepção de projetos até a pro­dução de biomoléculas.

Para a covid-19, a empresa afirma que desenhou uma composição vacinal que contém um importante antígeno viral associado a um sistema carreador inovador

A PDS Biotechnology é uma empresa de desenvolvi­mento de produtos nas áreas de oncologia e doenças in­fecciosas em estágio clíni­co. Possui uma plataforma tecnológica para delivery de imunobiológicos, deno­minada Versamune®. Esse sistema já foi aprovado pelo FDA e testado com sucesso, em parceria com a MERCK and Co., e com o National Cancer Insitute (NCI) dos EUA, em ensaios clínicos de fase I e II em humanos como vacina terapêutica contra o HPV16 e influenza.

Vacina desenvolvida pela China mostra resultados promissores
O Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China publicou na última sexta-feira, na revista médico­-científica The Lancet, que uma vacina ainda em fase de testes mostrou-se eficaz em ajudar a resposta do sistema imunológico ao novo coronavírus.

Segundo a publicação, a vacina é segura para o uso humano e foi testada em 108 voluntários. A resposta imunológica criada pelo medicamento, no entanto, ainda não pode ser avaliada. Os resultados finais dos testes clínicos serão divulgados em seis meses. A vaci­na será a primeira no mundo a atingir a fase 1 de testes clínicos – um processo dividido em quatro etapas que assegura a eficácia e segurança de novos medicamen­tos e vacinas.

A vacina é feita a partir de uma versão atenuada do ví­rus SARS-CoV-2, e é aplicada de forma intramuscular. “Esses resultados representam um marco importante. Os testes mostram que uma única dose produz anticor­pos específicos em 14 dias, o que a torna uma candi­data para investigações futuras”, afirmou o professor Wei Chen, do instituto de Biotecnologia de Pequim, responsável pelo estudo.

“Os desafios propostos pela covid-19 não têm prece­dentes, e a habilidade de acionar o sistema imunoló­gico não significa, necessariamente, que estaremos protegidos da covid-19. Ainda estamos longe de ter essa solução disponível para todos”, afirmou Chen, no artigo publicado.