Enorme explosão termonuclear é detectada no espaço

0
23

Nasa detectou recentemente uma imensa explosão termonuclear vinda do espaço sideral. O culpado parece ser um pulsar distante chamado SAX-J180-8, informa a agência espacial, que avistou a explosão porque ela gerou um intenso feixe de raios X que foi captado pelo observatório orbital NICER, instalado a bordo da Estação Espacial Internacional.

Pulsares são os restos de uma estrela que explodiu em uma supernova, mas era pequena demais para formar um buraco negro. Eles têm este nome pois giram rapidamente e emitem poderosos feixes de raios-X que, ao passar por nossa linha de visão, são registrados pelos equipamentos como “pulsos” periódicos.

A explosão de agosto liberou em 20 segundos a mesma quantidade de energia que nosso Sol libera em 10 dias, de acordo com uma pesquisa publicada no The Astrophysical Journal Letters no mês passado.

“Essa explosão foi notável”, disse o astrofísico da Nasa Peter Bult, que liderou a pesquisa, na declaração da Nasa. “Vemos uma mudança de brilho em duas etapas, que acreditamos ser causada pela ejeção de camadas separadas da superfície do pulsar e outros recursos que nos ajudarão a decodificar a física desses eventos poderosos”.

Os astrônomos acreditam que a explosão termonuclear foi causada por hélio que afundou sob a superfície do pulsar e se fundiu em uma bola de carbono. “Então o hélio explode violentamente e gera uma bola de fogo termonuclear que engole toda a superfície do pulsar”, explicou o chefe do NICER, Zaven Arzoumanian.

Apesar de violenta, a explosão não representa risco para nós já que SAX-J1808 fica a 11 mil anos luz de distância.

Fonte: Futurism