Entre os melhores do Brasil

0
117
JW FOTO ARENA

O jovem batataense, Adria­no Salgado, aos 21 anos, é considerado um dos melhores peões do Brasil. No final do mês passado ele surpreendeu o mundo dos rodeios e fatu­rou, em Americana, o Iron Cowboy Brasil, premiação promovida pela PBR (Profes­sional Bull Riders), principal campeonato de montarias em touros do país.

Ao vencer o Iron Cowboy, Adriano desbancou nomes importantes do rodeio bra­sileiro, como o tricampeão mundial Silvano Alves, que era um dos favoritos ao título, além de Flávio Vinícius Cotia e Rafael Marcelino Monta­nha, outros peões de sucesso. Adriano, até então a surpresa da fase classificatória, pois foi o último a garantir a classifi­cação para a final, mostrou do que era capaz. Faturou o título e R$ 55 mil.

Apesar de surpreender cam­peões em Americana, Adriano ou Adrianinho como é conhe­cido em Batatais, já coleciona­va outros títulos menores e seu nome aparecia com frequência nos rodeios.

O desempenho no ano passado fez com que a PBR (Professional Bull Riders) uma das principais franquias mundiais – fazendo uma comparação, seria o UFC (artes marciais) do rodeio-, o contratasse. Antes do grande título, Adriano competiu, a convite da PBR, nos Estados Unidos, onde a modalidade é muito difundida.

Em declaração ao site Ba­tatais 24 horas, Adriano Mo­raes, tricampeão mundial e considerado uma das lendas do rodeio, hoje diretor da PBR, não poupou elogios ao jovem batataense. “Em breve ele estará entre os destaques do mundo”.

Paixão de berço
Os títulos e o desempenho nas arenas brasileiras são fruto de uma paixão pelo esporte. Ainda criança, a família Salga­do mudou para o Mato Gros­so. O pai de Adriano é peão e ensinou o caminho das mon­tarias ao filho.

Aos 17 anos, morando em Batatais, Adriano ingressou nas competições e em pouco tempo estava nas montarias de touro, categoria adulto, a prin­cipal na modalidade.

Hoje além de estar na PBR e contar como mentor o xará Adriano Moraes, o batataense está entre os nove melhores brasileiros na franquia. Com um detalhe, participou de apenas quatro competições. Adrianinho conseguiu parar 7 dos 10 touros montados. A classificação é por pontos, fos­se por aproveitamento, pode­ria ser melhor.

Em entrevista ao Tribuna, Adriano diz ter pretensão de voltar aos Estados Unidos para competir. “Vou retornar no fi­nal do ano”. A meta é ficar en­tre os melhores do mundo.
Antes, porém, ele pretende encarar algumas das principais arenas brasileiras como os ro­deios de Goiânia, Herculândia e claro, Barretos, no próximo mês.

Curiosidades na vida de um peão
Apesar da fama e do ren­dimento nos rodeios, Adria­ninho mostra-se um jovem bem simples. Leva uma rotina de trabalho em uma selaria, treinos em academia e treinos específicos de montaria. “Eu monto duas vezes por semana. Também tenho acompanha­mento de uma nutricionista e de treinadores na academia. Isso me ajuda muito”, diz.

Sobre a família, ele diz ter apoio incondicional, pois o pai e irmão também são peões. “Me apoiam demais. Medo dá, eles sempre ficam preocupados, mas a gente tem que confiar em Deus, a fé é maior que o medo”.

Vídeos das montarias de Adrianinho estão viralizan­do as redes sociais. Ele não se acha famoso, mas percebe o reconhecimento dos fãs. “Isso é sempre bom e faz com que outras oportunidades apare­çam”, referindo-se a convites para participação em rodeios. “Aqui em Batatais, o pesso­al me trata normal, cumpri­menta e coisas assim. Mas repercussão e sempre boa, to­dos ficam comentando”, diz.

Sobre Barretos, onde os holofotes ficam direcionados, Adriano, após a conquista em Americana, deve ser encarado de outra maneira, mas isso não o incomoda.

“A expectativa é grande, se Deus quiser vou fazer um bom trabalho”, resume.

Adrianinho finaliza com uma dica para os jovens que o seguem e querem entrar no mundo das montarias. “Deus fez você pra realizar todos seus sonhos, independentemente de qual seja, então acredita na sua capacidade, treina, foca, tenha fé, porque você é o campeão”.

Comentários