22 C
Ribeirão Preto
7 de julho de 2022 | 12:53
Jornal Tribuna Ribeirão
© Reuters/Paulo Whitaker/Direitos Reservados

Estado já soma 119 mortes por dengue

O estado de São Paulo já re­gistra mais casos e mortes por dengue em 2022 do que em todo o ano passado. São 153,3 mil ca­sos neste ano, com 119 mortes. Em 2021, foram contabilizados 145,8 mil casos e 71 mortes. Os dados são da Secretaria de Es­tado da Saúde. Na comparação com o mesmo período de 2022, foram 117,5 mil infecções e 44 vítimas no ano passado.

O governo estadual des­taca, em nota, que “o enfren­tamento ao mosquito Aedes aegypti é uma tarefa contínua e coletiva”. Aponta ainda que diretriz do Sistema Único de Saúde (SUS) define que o tra­balho de campo para combate ao mosquito transmissor de dengue compete primordial­mente aos municípios.

Em Ribeirão Preto, no primeiro quadrimestre deste ano, os agentes encontraram criadouros do Aedes aegyp­ti, transmissor da dengue – e também do zika vírus e das febres chikungunya e amarela na área urbana – em 10% dos imóveis visitados.

Segundo a diretora da Di­visão de Vigilância Ambien­tal em Saúde, Maria Lúcia Biagini, a cada bairro visi­tado, os agentes têm encon­trado de 300 a 500 focos do Aedes aegypti. Cerca de 170 mil imóveis foram visitados de janeiro a abril de 2022, e em 17 mil foram encontrados criadouros do mosquito.

Segundo a secretaria, cer­ca de 30 toneladas de ma­teriais que podem servir de criadouros para o mosquito foram retiradas das casas du­rante arrastões de limpeza somente neste ano. A prefei­tura também recolheu cerca de mil pneus abandonados em terrenos baldios.

O número de casos de dengue no primeiro quadri­mestre de 2022, em Ribeirão Preto, é quatro vezes superior ao total de 2021 inteiro. Entre 1º de janeiro e 30 de abril, a cidade contabiliza 1.602 víti­mas do mosquito Aedes ae­gypti, contra 359 de todo o ano passado. São 1.243 a mais e alta de 346,2%.

A média de infecções che­ga a 13 pacientes por dia na cidade. Em abril, esta taxa era de quase 20. Segundo os da­dos divulgados pela Secretaria Municipal da Saúde, Ribeirão Preto começou 2022 com 52 casos em janeiro, em fevereiro este número saltou para 193, em março disparou para 761 e em abril chegou a 596, queda de 21,7% na comparação com o anterior, 165 a menos.

Mas é 527,4% superior do que as 95 ocorrências de mar­ço de 2021. São 501 a mais. Na comparação entre os qua­drimestres, a alta em Ribei­rão Preto chega a 666,5%. São 1.393 vítimas do Aedes aegypti a mais que as 209 do mes­mo período do ano passado. Em relação aos quatro meses anteriores – setembro, outu­bro, novembro e dezembro –, quando foram constatados 30 infecções, o crescimento é de 5.240%. São 1.572 a mais.

O Índice Predial (IP) da den­gue em Ribeirão Preto era de 4,4 no primeiro trimestre do ano – a cada 100 imóveis vistoriados pe­los agentes de controle de veto­res, mais de quatro têm focos do mosquito Aedes aegypti, ou 4,4%. O levantamento do índi­ce larvário foi elaborado pela Divisão de Vigilância Ambien­tal em Saúde.

O Índice de Breteau (IB) in­dica que há seis focos de mosqui­to da dengue em cada um dos locais com criadouros. Oitenta por cento dos focos de dengue estão em imóveis residenciais, por isso, a conscientização da população é fundamental. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) investiga mais 5.834 pacientes que podem estar com a doença – aguarda o resultado de exames.

Não há mortes por den­gue neste ano na cidade, assim como ocorreu em 2021. Em 2020, ocorreram onze óbitos, mas um caso era importado de São Simão. No total oficial, Ri­beirão Preto fechou 2020 com dez ocorrências fatais, sete a mais do que os três falecimen­tos de 2019, alta de 233,3%.

Prevenção
O governo paulista destaca entre as principais medidas a serem adotadas pela popula­ção: deixar a caixa d’água bem fechada e realizar a limpeza re­gularmente; retirar dos quin­tais objetos que acumulam água; cuidar do lixo, manten­do materiais para reciclagem em saco fechado e em local coberto; eliminar pratos de vaso de planta ou usar um pratinho que seja mais bem ajustado ao vaso; descartar pneus usados em postos de coleta da prefeitura.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
AllEscort