Foto: Alexandre de Azevedo/CCS

Ribeirão Preto será uma das cinco cidades que receberá o equipamento, por meio do Programa Meu Pet

Durante a solenidade em que assinou a ordem de servi­ço para o início das obras de modernização e melhorias na Rodovia Mário Donegá (SP- 291), no trecho entre Ribei­rão Preto, Dumont, Barrinha e Pradópolis, e de entrega de ônibus escolares para cida­des da região, na manhã des­ta quinta-feira, 13 de maio, o governador João Doria (PSDB) anunciou que a ca­pital da região Metropolitana terá um hospital veterinário.

O prefeito Duarte Nogueira e o governador João Doria em Ribeirão Preto – Foto: Alexandre de Azevedo/CCS

“Vou antecipar aqui um pedido que recebi. Iremos im­plantar um hospital veteriná­rio em Ribeirão Preto, através do programa Meu Pet, para atender os animais que neste período da pandemia se tor­naram grandes companheiros das pessoas com mais idade, que ficam em suas casas se protegendo”, disse Doria, ao lado do prefeito Duarte No­gueira (PSDB), que acompa­nhou o evento.

O programa Meu Pet é iné­dito no Estado de São Paulo e tem o objetivo de oferecer apoio a ações e serviços volta­dos à defesa e saúde dos ani­mais domésticos. A clínica será construída com uma estrutura média de 480 metros quadra­dos e contará com salas cirúr­gicas e equipamentos, com serviços gratuitos para cães e gatos, como consultas veteri­nárias, cirurgias e exames de ultrassom, raio-X e endosco­pia, incluindo vacinação, cas­tração e adoção responsável.

Embora não tenha sido declarado pelas autoridades, estima-se que o investimento entre construção e equipamentos seja da ordem de R$ 5 milhões. A prefeitura de Ribeirão Preto deve ficar responsável por indicar e ceder o terreno. O projeto terá de ser aprova­do na Câmara de Vereadores.

Na quarta-feira (12), o governador esteve na região de Araçatuba onde também anunciou a construção de hospitais veterinários para a cidade e para o município de Votuporanga. Pelas redes sociais durante a semana, Doria disse que ele e a esposa Bia tem oito cães na casa deles.

Entidades veem anúncio com ressalvas

Representante da maior entidade de proteção aos animais de Ribeirão Preto, a diretora da Associação Vida Animal (AVA) e presidente do Conselho do Bem-Estar Animal (Combea), Cristina Dias, garante que os cuidadores e protetores de animais sempre aguardaram essa iniciativa do poder público, mas não deixa de ver o anúncio com certa preocupação. “Infelizmente, muitas vezes vemos poder público criar estruturas, mas que ficam longe da eficácia na hora do atendimento”, ressalta Cristina. Segundo ela, a maioria dos municípios sofrem exatamente com o custeio (insumos e pessoal). Ela cita, por exemplo, o caso da Delegacia dos Animais que, na prática, é pouco eficiente porque só sobrecarregou os policiais que também atuam na Delegacia do Idoso.

Uma solução, segundo Cristina pode ser a terceirização do atendimento. “Nas cidades de São Paulo (Capital) e em Sertãozinho, o equipamento é público, mas o atendimento é terceirizado. Funciona bem”, garante a diretora da AVA.

Em uma estimativa somente em Ribeirão Preto, a direção da AVA garante que a demanda estimada é de cerca de 30 atendimentos/dia para casos de urgência e emergência. Segundo a representante da Entidade, quando se se fala em castração e atendimentos de rotina, esse número certamente dobra. A maior crítica de entidades e protetoras de animais está na falta de uma política pública de controle populacional.

A AVA existe há 25 anos em Ribeirão Preto e atualmente, atende uma média de 700 casos por mês.

Cuidar da saúde animal é cuidar da saúde humana

JF PIMENTA/ARQUIVO

Segundo a Organização Mundial da Saúde Animal, 60% das doenças infecciosas humanas são zoonoses e 75% dos agentes patológicos que causam doenças nos seres humanos são de origem animal.

“Estas unidades simbolizam a importância de políticas de controle populacional dos animais, por meio da esterilização cirúrgica, da avaliação sanitária e da manutenção da saúde dos cães e gatos, o que irá refletir positivamente na redução dos casos de transmissão de doenças para humanos”, declarou esta semana a Coordenadora de Defesa e Saúde Animal da Secretaria de Estado da Saúde, Rebecca Politti.

Novo canil para Baep

Durante o evento na quinta-feira, em Ribeirão Preto, o governador também anunciou a instalação de um novo canil no 11º Bata­lhão de Ação Especial da Polícia Militar (Baep).

“Já tínhamos os cães da Polícia Militar (PM), mas criamos um batalhão específico com os cães treinados que importamos, por doação da Nestlé, da Bélgica e Alemanha. Nas próximas três ou quatro semanas, cada Baep terá seu batalhão de cães, fun­damental para identificação de drogas”, explicou.

O BAEP de Ribeirão Preto começou suas operações em dezembro de 2019, atendendo 93 municípios da região, o que corresponde a uma população estimada em 3,8 milhões de moradores. Também foram inauguradas duas Repúblicas de Proteção Social Masculinas do Programa Recomeço, em Ribeirão Preto.

As unidades recebem pesso­as recém-saídas das comunida­des terapêuticas, após tratamen­to de uso abusivo de drogas, com frágeis vínculos familiares e sem condições de sustento. O investimento anual nas duas unidades será de R$ 450 mil. Com tratamento e capacita­ção, as pessoas podem read­quirir autonomia para voltar ao mercado de trabalho e sair de situação de vulnerabilida­de social. Cada unidade conta com uma equipe formada por coordenador, assistente social, psicólogo, tutores e mentores.