Etanol já custa R$ 3,27 nas bombas

0
72
ALFREDO RISK

O preço do etanol não para de subir nas bombas de Ribeirão Preto. O viés de alta teve iní­cio em novembro por causa da entressafra da cana-de-açúcar e agora chegou ao ápice, com alguns postos cobrando até R$ 3,28 (ou R$ 3,279) pelo litro do produto para pagamento com cartão de crédito. Em vá­rios revendedores bandeirados, o combustível é repassado ao consumidor por R$ 3,20 (ou R$ 3,199). A média nos franquea­dos, porém, era de R$ 3,10 (ou R$ 3,099) até o início da noite desta quarta-feira,15 de janeiro – alguns comerciantes ainda co­bram R$ 3 (ou R$ 2,999), outros praticam valores mais altos, de R$ 3,15 (ou R$ 3,149).

Nos postos sem-bandeira, o preço também disparou e a média hoje é de R$ 2,86 (ou R$ 2,859). Alguns comerciantes praticam preços menores, de R$ 2,80 (ou R$ 2,799) – nes­tes locais sempre há fila para abastecer. O consumidor deve pesquisar porque há estabele­cimentos independentes que vendem o álcool mais barato. Em janeiro do ano passado, o valor mais alto cobrado na cida­de era de R$ 2,80 (R$ 2,699), até R$ 0,50 mais barato. Segundo o mais recente levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), realizado entre os dias 5 e 11 de janeiro, em 108 cidades paulis­tas, o preço médio do etanol em Ribeirão Preto é de R$ 2,974.

Já o preço médio da gasolina em Ribeirão Preto é de R$ 4,467. O litro do diesel é vendido, em média, por R$ 3,742 – o mesmo posto que vende o álcool a R$ 3,28 e a gasolina a R$ 4,90 (ou R$ 4,899) repassa o disel por R$ 3,88 (ou R$ 3,879). O consumi­dor deve pesquisar porque, nos postos, os preços variam de R$ 4,10 a R$ 4,90 – a média nos bandeirados é de R$ 4,40 (ou R$ 4,399), e nos sem-bandeira de R$ 4,18 (R$ 4,179). Consideran­do os valores médios da agên­cia, de R$ 2,974 para o álcool e R$ 4,467 para a gasolina, ainda é mais vantajoso abastecer com etanol, já que a paridade está em 66,6% – deixa de ser vantagem encher o tanque com o deriva­do da cana-de-açúcar quando a relação chega a 70%.

Com base nas médias dos postos bandeirados (R$ 3 para o etanol e R$ 4,40 para a gasolina) e sem-bandeira da cidade (R$ 2,86 para o álcool e R$ 4,18 para o derivado de petróleo), a pari­dade está entre 70,4% e 68,4%, respectivamente. A Petrobras anunciou queda nos preços dos combustíveis derivados de petróleo, puxada pela redução do valor do barril no mercado internacional desde a semana passada, com o recuo das ten­sões entre os Estados Unidos e o Irã. Segundo a estatal, o valor da gasolina recuou 3% desde terça-feira (14), nas refinarias da petrolífera, mesmo percentual aplicado ao diesel.

Nas usinas paulistas, depois de duas quedas seguidas entre 9 e 20 de dezembro, de 0,82% e 0,16%, o preço do álcool com­bustível já acumula três semanas consecutivas de alta e voltou a ultrapassar a barreira dos R$ 2, segundo dados divulgados na sexta-feira, 10 de janeiro, pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Escola Superior de Agricul­tura Luiz de Queiroz (Esalq) – vinculada à Universidade de São Paulo (USP).

O último levantamento mostra que o litro do hidratado aumentou de R$ 2,0454 para R$ 2,0679, reajuste de 1,10%. O produto acumula elevação de 3,85% desde as vésperas do Natal. O preço do anidro – adi­cionado à gasolina em até 27% – subiu 1,55%, de R$ 2,2218 para R$ 2,2563. No mesmo período a correção chega a 3,56%. A en­tressafra, o dólar e o aumento da demanda – a explosão de consu­mo foi causada, em parte, pelas correções para cima no litro da gasolina – são as justificativas para explicar as altas.

Valores médios cobrados em RP
GASOLINA ENTRE R$ 4,10 E R$ 4,90 PREÇO MÉDIO DA ANP: R$ 4,467
ETANOL ENTRE R$ 2,80 E R$ 3,28 PREÇO MÉDIO DA ANP: R$ 2,974
DIESEL ENTRE R$ 3,40 E R$ 3,88 PREÇO MÉDIO DA ANP: R$ 3,742