Evento terá ex-esposa e enteada de Mandela

0
43

No mês da Consciência Ne­gra e nos 21 dias de Ativismo pelo fim da Violência contra a Mulher, o Grupo Mulheres do Brasil, por meio dos seus Comi­tês de Igualdade Racial, realiza o evento online “Intercâmbio Brasil, África do Sul e Moçam­bique”, com as convidadas es­peciais Graça Machel, ativista e ex-ministra da Educação mo­çambicana, e Josina Z. Machel, também ativista moçambicana – ex-esposa e enteada de Nelson Mandela (1918-2013), respecti­vamente – , e mediação da exe­cutiva Luiza Helena Trajano.

O evento ocorrerá nesta quinta-feira, 26 de novembro, às nove horas, horário de Bra­sília, no Brasil, e às 14 horas, na África do Sul e em Moçambi­que, pelo canal do YouTube do Grupo Mulheres do Brasil, e abordará temas como Igualda­de Racial, Empreendedorismo, Combate à Violência contra as Mulheres e outros assuntos que norteiam as ações do coletivo que reúne mais de 70 mil mu­lheres no Brasil e no exterior. Para participar, basta acessar o link: https://www.youtube. com/GrupoMulheresdoBrasil

Segundo Elizabete Schei­bmayr, líder do Comitê de Igualdade Racial – Núcleo São Paulo, independentemente do vínculo com Nelson Mandela, Graça e Josina são mulheres fortes e representativas na luta pelos direitos humanos. Graça Machel é fundadora da “Graça Machel Trust”, instituição que auxilia empreendedoras no continente africano e também presidente da Fundação para o Desenvolvimento da Comuni­dade em seu país.

“A história dessas mulheres está muito ligada aos propó­sitos do Grupo Mulheres do Brasil, que tem como premissa os direitos humanos, a luta pelo fim da violência contra mulher e o protagonismo feminino”, explica Elizabete. Para Carla Jorge, também uma das líderes do Comitê de Igualdade Racial de São José do Rio Preto, a im­portância deste evento está na conexão entre o Brasil, a África do Sul e Moçambique.

“Luiza Helena Trajano, Gra­ça Machel e Josina Machel são mulheres que contribuem ativa­mente para o desenvolvimento da sociedade e juntas dão mais vozes à luta pela igualdade racial. Será um intercâmbio de experi­ências e conhecimento, mos­trando ao mundo como é forte e se faz necessária essa união. É uma oportunidade para conhe­cer e ouvir essas três lideranças mundiais que trabalham diaria­mente a favor dos direitos das mulheres”, afirma a líder.

Comentários