Ex-técnico da seleção feminina, Vadão é internado em UTI em São Paulo

0
39
© Fernando Torres/CBF/Direitos Reservados

Ex-técnico da seleção bra­sileira feminina, Oswaldo Alvarez, o Vadão, está inter­nado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, com um tumor no aparelho diges­tivo. O quadro do treinador é considerado grave.

O técnico de 63 anos foi diagnosticado com a doença em dezembro, quando esta­va fazendo exames de rotina. Desde então, vinha realizan­do tratamento, mas teve que ser internado no último dia 12 de maio.

Além do tumor no apare­lho digestivo do treinador, o fígado também foi afetado. Por sua condição, não será possível fazer um transplan­te. O tratamento será por ra­dioterapia ou quimioterapia.

Vadão começou a carrei­ra de técnico no Mogi Mi­rim, onde foi responsável por montar o famoso “carrossel caipira” no início dos anos 90. Este time, na época, usava um esquema tático parecido à seleção da Holanda, com troca de posições entre os jo­gadores, que revolucionou o futebol mundial em 1974 na Copa da Alemanha. O Mogi contava ainda com bons jo­gadores como o trio formado por Rivaldo, Leto e Válber, além do zagueiro Capone.
O técnico também coman­dou Guarani, XV de Piracica­ba, Athletico-PR, Corinthians, São Paulo, Ponte Preta, Bahia, Goiás, Sport, entre outros.

Ele foi vice-campeão bra­sileiro da Série B do Campeo­nato Brasileiro e vice do Pau­lista pelo Guarani. É tratado com idolatria também pela arquirrival Ponte Preta, clu­be no qual dirigiu em quatro oportunidades.

Seu último trabalho foi na seleção brasileira feminina. Deixou o comando em me­ados do ano passado após o Mundial da França. Em suas duas passagens pela equipe na­cional, Vadão conquistou duas Copas Américas (2014 e 2018), a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2015, dois Torneios Internacionais, além de um quarto lugar nos Jogos Olímpicos do Rio-2016.