Fahel confirma Comercial ofensivo na decisão: ‘Não tem porque mudar’

0
69
RAFAEL ALVES/COMERCIAL FC

Sem perder há 11 jogos e pronto para encarar o E.C. São Bernardo nas semifinais da Série A3, o Comercial não deve mudar seu estilo de jogo, mesmo enfrentando a única equipe que bateu o Leão do Norte desde a che­gada do técnico Fahel Júnior.

O comandante alvinegro afirmou que vai estudar o ad­versário, mas reiterou que não vai modificar a maneira ofensi­va como sua equipe joga.

“Claro que vamos treinar, estudar o adversário, prepa­rar, mas digo que o modelo de jogo que temos não vai mudar. O estilo de jogo é esse, não mudamos contra o Linense e, na volta, adianta­mos mais ainda a marcação e quando estava com vanta­gem, coloquei o Bruno Sabiá para se juntar aos atacantes. Não tem porque mudar, é o jeito de jogar e como vamos tentar o acesso”, disse Fahel.

O Cachorrão, inclusive, tem sido uma pedra no sa­pato do Alvinegro da Joia. Além da derrota imposta na gestão de Fahel, o time do ABC durante a disputa da Terceira Fase da Copa Paulis­ta, o venceu o Bafo por 2 a 0, no estádio Primeiro de Maio, acabando com as chances de o adversário avançar às semi­finais da disputa.

Para a partida, Biro Paraí­ba, que jogou contra o Linen­se no sacrifício, deve estar re­cuperado e em condições de começar como titular. Para o treinador, o grande leque de opções dentro do elenco só reforça a sua mentalidade de trabalhar de forma igual com todos os jogadores.

“Meu primeiro contato com os atletas disse que tra­balharia o grupo, treinos são feitos em igualdade, mesma intensidade para todos, antes deste jogo, na quinta, disse que treino ganha jogo, sim. E eles têm demonstrar todo de­sempenho, não é porque teve desempenho em um jogo que eu não possa mudar. Ninguém é diferenciado ou excluído, to­dos treinam em iguais condi­ções”, afirmou Fahel.

O primeiro confronto da decisão entre Comercial E.C São Bernardo é no domingo, às 16h, no estádio Palma Tra­vassos. O jogo da volta é no sábado (7), às 15h, no estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo.

Comentários