Ramires chegou com mui­ta moral ao Palmeiras. O vo­lante de 32 anos, com passa­gens pela Seleção Brasileira, estava livre no mercado e assinou vínculo válido por quatro temporadas. A con­tratação teve a participação direta de Felipão, que to­pava até mesmo colocar di­nheiro do próprio bolso para ter o novo reforço.

“Uma oportunidade de mercado como essa? Rami­res? . Se eu tivesse que ajudar com alguma coisa do meu (salário) para contratar, eu ajudava. Joga em quatro posi­ções. É um jogador que tenho uma simpatia muito grande, eu conheço bem o seu poten­cial”, afirmou o comandante.

Não foi apenas Scolari, porém, que estava ansioso pela contratação. O lateral Marcos Rocha enfrentou Ra­mires em seu início de carrei­ra, quando o volante defendia o Cruzeiro e o camisa 2 esta­va no Atlético-MG.

“Para te dar um exemplo, quando o Marcos Rocha foi cumprimentar, ele falou: ‘Ei chefe, esse era um diabinho, a gente tinha que ficar cor­rendo atrás e ele não parava o jogo todo, pelo amor de Deus, traz esse homem, che­fe’. Esse é o Ramires que eu conheço. É uma oportunida­de de negócio, mas também é um grande jogador”, comple­tou Felipão.

Ramires estava sem clu­be há pouco mais de um mês, desde que rescindiu com o Jiangsu Suning, da China. No Palmeiras, ele voltará a trabalhar com Luiz Felipe Scolari, por quem foi convocado para a Copa do Mundo de 2014.

Com a contratação de Ra­mires, o Palmeiras passa a ter sete volantes no elenco. São eles: Felipe Melo, Bruno Hen­rique, Moisés, Thiago Santos, Jean, Matheus Fernandes e agora o recém-contratado.

Ramires se destacou no futebol brasileiro defenden­do o Cruzeiro, e depois foi vendido aos Encarnados, onde faturou o título por­tuguês. Ao lado de Cech, Lampard e Drogba, o volan­te foi peça fundamental na conquista da Liga dos Cam­peões de 2012 pelo Chelsea. Nos Blues, o atleta também ganhou o Campeonato In­glês e a Liga Europa.

Comentários