30.6 C
Ribeirão Preto
13 de agosto de 2022 | 15:04
Jornal Tribuna Ribeirão
© Marcelo Camargo/Agência Brasil
Economia

FGTS ainda tem R$ 9,2 bi para saques

A Caixa Econômica Fede­ral (CEF) vai retornar para as contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) R$ 9,2 bilhões em recursos do saque extraordinário que foram creditados automati­camente nas contas digitais Caixa Tem, mas não foram movimentados pelos titulares. O retorno terá início neste sá­bado, 6 de agosto.

Segundo o banco público, os valores vão retornar às con­tas com a correção devida. A lei número 14.075/2020, que regula as poupanças sociais digitais, determina que os va­lores retornem para as contas do FGTS corrigidos caso não sejam movimentados pelos titulares em até 90 dias após o período de saque.

Valor liberado
A Caixa afirma que neste ano, no saque extraordinário do FGTS, foram liberados cer­ca de R$ 30,1 bilhões em re­cursos para aproximadamente 43,7 milhões de trabalhadores com direito ao saque. Quem movimentou valores do saque, bem como os que solicitaram o dinheiro através do aplicati­vo FGTS, não terão os recursos retornados à conta no fundo.

Mesmo nos casos em que os valores forem retornados, será possível solicitar o saque até 15 de dezembro, através do aplicativo do FGTS. O crédito será feito na conta digital Caixa Tem em até 15 dias. Neste ano, foram liberados saques de até R$ 1.000 por trabalhador, com uma única retirada.

Ribeirão Preto
Levantamento feito pelo Instituto de Economia Mau­rílio Biagi da Associação Co­mercial e Industrial de Ribei­rão Preto (Acirp) aponta que a liberação do saque extraordi­nário do FGTS deveria injetar R$ 158,5 milhões na economia local. O montante represen­ta aproximadamente 0,4% do Produto Interno Bruto (PIB) da cidade.

O recurso movimentou os setores de comércio e serviços. Segundo o Instituto Brasilei­ro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção de rique­zas em Ribeirão Preto em 2019 atingiu R$ 35.355.227.000 (R$ 35,35 bilhões), alta de 3% em comparação com os R$ 34,32 bilhões do ano anterior, acrés­cimo de R$ 1,03 bilhão.

O estudo da Acirp tem por base o valor dos recursos do FGTS que são liberados pela Caixa Econômica Federal em todo o país e estimou a média dos saques com base no total de beneficiários no município. A média local foi ajustada pela dis­tribuição de rendimento por se­tor econômico a partir de dados da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).

Para chegar ao cálculo fi­nal, a equipe do Instituto de Economia multiplicou o valor médio pelo estoque de em­pregos em Ribeirão conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Tra­balho e Previdência Social.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com