30.6 C
Ribeirão Preto
13 de agosto de 2022 | 16:22
Jornal Tribuna Ribeirão
DIVULGAÇÃO
Cultura

Gabriel Locher se apresenta no Eceu

A Comissão de Cultura e Extensão (CCEX) da Facul­dade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP/USP), vai pro­mover nesta quinta-feira, 30 de junho, a partir das 19 ho­ras, mais uma edição do Pro­jeto Quintarte Sarau da FMRP, com o show “Gabriel Locher Acústico”. A entrada é gratuita.

O cantor ribeirão-preta­no vai apresentar, junto ao percussionista Ricardo Bovo, um amplo repertório com clássicos do jazz, boleros, MPB, rock e músicas italia­nas, de Frank Sinatra (1915- 1998) e Bee Gees – formado pelos irmãos Barry, Robin (1949-2012) e Maurice Gibb (1949-2003).

O setlist ainda traz can­ções de Luis Miguel, The Carpenters – Karen (1950- 1983) e Richard Carpenter –, Nelson Gonçalves (1919- 1998) e Luciano Pavarotti (1935-2007). Além disso, os participantes podem visitar o Museu Histórico da Medici­na e a exposição temporária “Deli Sampaio”.

A mostra apresenta obras que resgatam os primórdios da unidade com um recorte de algumas pinturas produ­zidas a partir da década de 1950 até os dias atuais, com destaque para retratos de mulheres. Também está em cartaz a exposição “FMRP: 70 anos de história”.

A mostra conta com infor­mações, curiosidades e a histó­ria da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universi­dade de São Paulo. Os eventos acontecem no Espaço Cultural e de Extensão da USP (Eceu), na avenida Nove de Julho nº 980, Jardim Sumaré.

O Quintarte-Sarau é um projeto da CCEX-FMRP/USP para promoção de atividades artístico-culturais mensais no Centro de Memória e Museu Histórico da FMRP da Uni­versidade de São Paulo e inte­gra os eventos comemorativos pelos 70 anos da Faculdade de Medicina.

Gabriel Locher, o “novo crooner brasileiro”, é formado em Música pela Escola de Co­municação e Artes da Univer­sidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto. Iniciou seus es­tudos de canto e teatro aos 17 anos com a maestrina Gisele Ganade e com o ator e diretor André Cruz, da Cia. Minaz.

Participou do elenco nas montagens da cantata “Car­mina Burana”, de Carl Orff (1895-1982) e nas óperas “A Flauta Mágica”, de Wolfgang Amadeus Mozart (1756- 1791), “Pagliacci”, de Rugge­ro Leoncavallo (1857-1919), “O Barbeiro de Sevilha”, de Gioachino Rossini (1792- 1868), e dos musicais “Hair”, de Michael Weller, “Ópera do Malandro”, de Chico Buar­que, e os “Saltimbancos”, de Luiz Enriquez (1933-2017), na Cia. Minaz.

Atuou sob a batuta de maestros como Roberto Minczuk, Julio Medaglia, Norton Morozowicz, Cláudio Cruz entre outros. Em abril de 2011 foi finalista do Con­curso Internacional de Canto Maria Callas. Foi o protago­nista na estreia brasileira da ópera “O Basculho da Cha­miné” de Marcos Portugal (1762-1830).

Em 2013, foi solista no “Requiem” de Johannes Brahms (1833-1897) sob a regência do maestro alemão Phillip Amellung juntamente com o Coral da Universidade de Tübingen (Alemanha) e Orquestra Sinfônica de Ri­beirão Preto. Participou de toda a turnê brasileira do es­petáculo Rod Hanna on Bro­adway cantando o musical “O Fantasma da Ópera”.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com