Os controladores da Voe­pass Linhas Aéreas anuncia­ram na terça-feira, 8 de junho, a formalização de um contrato de compra e venda da empre­sa MAP Linhas Aéreas, tendo como compradora a Gol Li­nhas Aéreas. A negociação de R$ 28 milhões está sujeita a condições precedentes, inclu­sive aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Eco­nômica (Cade) – ligado ao Mi­nistério de Justiça e Segurança Pública – e da Agência Nacio­nal de Aviação Civil (Anac).

A negociação prevê que a Gol assumirá todas as ope­rações da companhia ligada à Voepass. A MAP é a quinta maior emrpesa área brasileira e possui atualmente uma frota de sete aeronaves dos modelos ATR 72 e ATR 42, atendendo a onze destinos na região Norte do Brasil, além de 26 slots para definição de malha estratégica a partir do Aeroporto de Con­gonhas, em São Paulo. Todos os voos em operação atual­mente serão mantidos sem qualquer alteração como ma­lha da própria Voepass.

Para a Voepass, a venda da MAP é estratégica e representa um movimento de redução de seu endividamento, melhora na gestão do caixa e permitirá, no médio prazo, sua recupe­ração econômica. “Nosso pla­nejamento em 2019 indicava uma forte recuperação da Vo­epass a partir do primeiro se­mestre de 2020. Contudo, com a pandemia todas as expecta­tivas foram frustradas, passa­mos a lutar pela sobrevivência da companhia, atravessando a pior crise da história da avia­ção mundial”, ressalta José Luiz Felício Filho, diretor presiden­te da companhia.

“Agora, com a venda da MAP, geraremos no médio prazo um cenário mais equi­librado de caixa e também da nossa operação aérea”, emen­da. A operação de compra e venda se baseou na assunção, pela Gol, de compromissos financeiros da MAP, além da expansão das operações de compra de capacidade (CPA) pela Voepass. Atualmente, a companhia opera contratos de CPA para a Gol com voos para 15 destinos em todas as regiões do Brasil.

Ficam mantidas, sem qual­quer alteração, todas as opera­ções aéreas realizadas na Re­gião Norte. O planejamento de expansão nesta localidade do Brasil está mantido, trabalhan­do na identificação dos gar­galos de infraestrutura junta­mente à Secretaria de Aviação Civil e à Anac para que possa expandir os destinos atendidos nos estados do Pará, Amazonas, Acre e Rondônia. A Gol e a Vo­epass darão entrada imediata na consulta aos órgãos regulado­res para a aprovação da ope­ração da compra e venda, sem data para ser concluída.

A Voepass
A Passaredo Linhas Aére­as é a empresa aérea brasileira mais antiga em operação, ten­do iniciado seus voos no ano de 1995. No ano de 2019, os controladores adquiriram o controle societário da MAP Li­nhas Aéreas, formando a nova marca Voepass Linhas Aéreas.

Atualmente, atende a 31 destinos em todas as regiões do Brasil, contando com uma frota de 16 aeronaves modelo ATR 42 e ATR 72. A empre­sa conta com 1100 empregos diretos, sendo a quarta maior companhia área do Brasil. No momento pré-pandemia, a companhia atendia a 47 destinos no Brasil, tendo pa­ralisado totalmente suas ope­rações em 23 de março até 3 de julho de 2020, ficando 102 dias sem operar.

A empresa opera sob a cer­tificação IOSA, certificado de excelência operacional inter­nacional emitido pela IATA, sendo associada da Associação Brasileira das Empresas Aére­as (Abear) e da Associação de Empresas Aéreas da América Latina (Alta). Opera em acordo comercial de interline com a Gol Linhas Aéreas e em regime de codeshare com a Latam Airlines.