Golfista não responderá por crime

0
34
FOTO: GENE BLEVIN/REUTERS

Maior campeão da história do golfe mundial, o americano Tiger Woods, de 45 anos, está consciente e se recupera bem depois de ser operado para reparar lesões sofridas em um grave acidente automobilístico na terça-feira, em Los Angeles, nos Estados Unidos. De acordo com o hospital Harbor-UCLA Medical Center, o golfista teve lesões expostas em duas partes da perna direita (tíbia e fíbula), além de lesões nos ossos do pé.

“Agradecemos a todos pelo apoio e mensagens esmagado­ras durante este momento difí­cil”, informa um comunicado oficial nas redes sociais do atle­ta, divulgado no final da noite de terça-feira, 23 de fevereiro. “Como relatado anteriormen­te, Tiger se envolveu em um acidente de carro esta manhã na Califórnia. Ele foi submeti­do a um longo procedimento cirúrgico na perna e tornozelo direito inferior depois de ser levado para o hospital”.

Ainda na nota publica­da nas redes sociais de Tiger Woods, um relatório médico assinado por Anish Mahajan, diretor-geral do Harbor-U­CLA Medical Center, explica os detalhes dos procedimentos pelo qual o jogador passou an­teontem. “O Sr. Woods sofreu lesões ortopédicas significa­tivas na extremidade inferior direita, que foram tratadas durante uma cirurgia de emer­gência por especialistas do Harbor-UCLA Medical Cen­ter em trauma ortopédico”, diz.

“As fraturas expostas comi­nutivas que afetam as porções superior e inferior da tíbia e dos ossos da fíbula foram estabiliza­das pela inserção de uma haste na tíbia. Lesões adicionais nos ossos do pé e tornozelo foram estabilizadas com uma combi­nação de parafusos e pinos. O trauma no músculo e tecido mole da perna exigia a libera­ção cirúrgica da cobertura dos músculos para aliviar a pressão devido ao inchaço”, explica.

Alta velocidade
Alex Villanueva, xerife de Los Angeles, afirmou, nesta terça-feira, que o golfista Ti­ger Woods estava dirigindo em alta velocidade quando sofreu um acidente de carro em uma rodovia próxima de Los Angeles, na Califórnia. Segundo o policial, exames apontaram que o norte-ame­ricano, com graves lesões nas pernas, não estava sob efeito de bebida alcoólica e de ne­nhuma droga. Ele não corre risco de morte.

Tiger Woods não vai res­ponder a acusação criminal, segundo Villanueva, qiue coordena as investigações. Segundo o policial não há evidências que apontem im­prudência no volante por parte do maior golfista de todos os tempos. “Isso é pu­ramente um acidente. Não contemplamos nenhuma acusação neste acidente. Isso continua sendo um acidente. Um acidente não é um cri­me”, afirmou o xerife, em en­trevista coletiva.

Segundo as autoridades, o carro de Tiger Woods bateu em um canteiro central, atra­vessou duas pistas na direção contrária, capotou várias ve­zes e acabou de lado em uma ribanceira. A superestrela do golfe teve que ser retirada de dentro do carro pelo pára­-brisa, mas estava consciente e chegou a falar com os bombei­ros. Uma ambulância o levou até o hospital, onde foi subme­tido a uma cirurgia.

Os airbags dispararam e o interior do carro permaneceu basicamente intacto, o que, segundo o policial Villanueva, “salvou a sua vida”. A frente do veículo ficou destruída. “Tiger Woods sofreu um acidente de carro esta manhã na Califór­nia, sofreu múltiplas lesões nas pernas e foi submetido a uma cirurgia”, diz seu empresário, Mark Steinberg.

A estrada de duas pistas utilizada por Woods tem cur­vas através dos subúrbios de luxo de Los Angeles e o lado norte no qual o golfista estava dirigindo desce abruptamente o suficiente para que os sinais avisem os caminhões para usar marchas mais baixas. O limite de velocidade é de 70 quilôme­tros por hora.

Imagens de vídeo do local mostraram o Genesis 2021 de Woods seriamente amassado, virado de lado e com as jane­las quebradas perto do sopé da colina. O golfista esteve em Los Angeles no fim de semana como anfitrião do torneio no Riviera Country Club, onde entregou o troféu ao vencedor no domingo (21).

Tiger Woods vinha se re­cuperando de uma cirurgia nas costas realizada em 23 de dezembro. Foi sua quinta ci­rurgia no local e a primeira desde que sua coluna vertebral foi fundida em abril de 2017, o que lhe permitiu encenar um retorno notável em 2019. Ele é destaque do golfe desde 1997, quando tinha 21 anos.