A adaptação da peça “O Despertar da Primavera”, do alemão Frank Wedekind, es­treia dia 11 de novembro no Teatro Municipal de Ribeirão Preto. Em estilo musical, o espetáculo é produzido pelo Grupo Teatral Porão exclu­sivamente com artistas locais – no palco, produção e técni­ca –, viabilizado por meio do Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo (Pro­AC). A montagem em Ri­beirão Preto tem o título “O Despertar”, adaptada por Ca­roline Grechi, que também dirige o espetáculo.

O enredo aborda temas crí­ticos da época em que foi escri­ta na Alemanha – entre 1890 e 1891 –, como a sexualidade na adolescência, a opressão no ambiente escolar, familiar e a imposição religiosa. “O texto do final do século XIX se apli­ca aos dias de hoje e é essa a oportunidade que o teatro nos dá: colocar no palco um es­petáculo atemporal com forte impacto na nossa realidade”, fala a diretora.

Para contar a história de Melchior, Wendla, Moritz e seus amigos, 11 atores se de­dicaram aos ensaios de canto e expressão corporal desde março deste ano. Melchior é um jovem determinado e ca­rismático pelo qual Wendla se apaixona e ao qual se en­trega, desconhecendo as con­sequências da aproximação em razão da desinformação patrocinada pela família e pela cultura daquela socieda­de. Moritz, por sua vez, é in­seguro, sonhador e tem suas vontades abafadas pelo mes­mo rigor imposto na família e no ambiente escolar.

“É uma tragédia que se re­pete e um debate que precisa ser feito com sinceridade e ver­dade”, observa a assistente so­cial Marina Borges, consultora do grupo. Ela conduzirá uma roda de conversa sobre o espe­táculo após a apresentação.

O Despertar estará em cartaz no Teatro Municipal nos dias 11, 17, e 25 de no­vembro e no dia 3 de dezem­bro. Os ingressos são gratui­tos e devem ser retirados na bilheteria duas horas antes do início (20h). A classificação etária é de 16 anos.

Todo o elenco será testa­do para covid-19 pelo Labo­ratório Biocenter, que apoia o grupo. A plateia será limitada a 40% da capacidade.