DIVULGAÇÃO/ISTOCK

Na última quarta-feira, dia 7 de julho, foi comemorado o Dia Mun­dial do Chocolate. Historiadores afirmam que a origem desse delicio­so alimento remonta às civilizações pré-colombianas da América Cen­tral e à partir dos descobrimentos, foi levado para a Europa, onde se popularizou, especialmente a partir dos séculos XVII e XVIII.

Com o passar dos anos e em si­tuações diferentes o chocolate foi sendo apreciado e confeccionado em várias regiões do mundo, com receitas, formatos e ingredientes particulares de cada uma delas. Para quem é chocólatra há cidades e re­giões que vivem desse tipo de tu­rismo. Confira algumas dicas para os amantes do chocolate, feitas pela empresa ViagensPromo.

Ilhéus, Bahia

Ilhéus, Bahia

Porta de entrada para a chamada “Costa do Cacau”, o município de Ilhéus, na Bahia, é o destino perfei­to para quem ama chocolate. A re­gião está repleta de cacaueiros e de fazendas que permitem a entrada de visitantes para acompanharem de perto os processos que envolvem o plantio e a colheita do cacau. A ex­periência também oferece uma de­liciosa degustação de produtos fei­tos com o fruto, como o tradicional chocolate e até sucos. A cidade que serviu de inspiração para as obras de Jorge Amado também abriga a primeira fábrica de chocolates do nordeste, que ainda está em pleno funcionamento e surge como mais uma opção de lazer para os chocóla­tras de plantão. Uma vez no destino, não deixe de visitar também o cen­tro histórico de Ilhéus, que possuí vários casarões de estilo neoclássico.

Gramado, Rio de Grande do Sul

Gramado, Rio de Grande do Sul

Na Serra Gaúcha, Gramado e Ca­nela, dois dos principais destinos de inverno do país, também se desta­cam pela sua ligação com o chocolate. Além dos já tradicionais pontos turís­ticos, como o Lago Negro, a Catedral de Canela e a Rua Coberta, diversas fábricas surgem como opção de rotei­ro para quem não dispensa uma de­gustação de chocolates artesanais em meio ao friozinho do sul. Quem qui­ser uma imersão completa na história do cacau pode visitar ainda o museu “Mundo do Chocolate”, em Grama­do, que possuí um acervo de escultu­ras feitas de chocolate, e o “Reino do Chocolate”, onde é detalhada toda a trajetória do cacau no Brasil.

Campos do Jordão, São Paulo

Campos do Jordão,
São Paulo

Campos do Jordão é mais um destino de inverno ideal para cho­cólatras. A região abriga uma gran­de variedade de fábricas de chocola­tes, sendo a Araucária, da franquia Cacau Show, a mais conhecida de­las. O visitante que optar pela atra­ção poderá ver de perto todo o pro­cesso de fabricação dos chocolates, aprender um pouquinho mais sobre a história do cacau e, claro, degustar uma grande variedade de produ­tos na lojinha da Cacau Show, que conta com uma incrível maquete da cidade feita de chocolate. E se você é do tipo que não resiste a uma pro­moção, segure-se firme, pois é pos­sível adquirir doces com até 70% de desconto na outlet da franquia.

Vila Velha, Espírito Santo

Vila Velha,
Espírito Santo

Fora do tradicional circuito, Vila Velha, no Espírito Santo, é o destino perfeito para quem é chocólatra mas não abre mão de curtir uma praia. Be­las opções o aguardam por ali. Fora o litoral, a cidade se destaca por abrigar a Fábrica de Chocolates da Garoto, onde é possível acompanhar toda a produ­ção de chocolates e conhecer o Museu Garoto no fim do passeio. O local está repleto de curiosidades sobre a marca. Quem quiser garantir lembrancinhas para a família ou para consumo próprio pode desfrutar da lojinha Garoto para adquirir alguns “Batons” ou, quem sabe, o controverso bombom Caribe.

Suíça

Suíça

Com as fronteiras abertas nova­mente para brasileiros já vacinados, a Suíça surge como opção para os chocólatras que não veem a hora de viajar para o exterior novamente para uma imersão na terra do chocolate. Um roteiro proposto pela empresa ViagensPromo inclui uma visita ao mais novo e maior museu de choco­lates do mundo, inaugurado recen­temente pela Lindt, em Zurique. O novo espaço conta uma exuberante fonte de chocolate com 9 metros de altura, além de uma exibição interati­va sobre a história do chocolate e em como ele está presente em diferentes localidades do mundo. Os visitan­tes também contam com a divertida oportunidade de criar o seu próprio sabor de chocolate durante delicioso uma workshop.

A Maison Cailler (foto), a mais antiga fábrica de chocolates suíços, localizada em Broc, vilarejo vizinho a Gruyères, é outra opção de passeio para os apaixonados por chocolates. Muito requisitada por turistas, o espaço, que hoje pertence a Nestlé, oferece degustações guiadas e cur­sos de produção de chocolates para adultos e crianças.