Inspirado no filme “Es­trelas Além do Tempo”, do diretor Theodore Melfi e que conta a história de cientis­tas negras que trabalharam na Nasa, a agência espacial norte-americana, o pesqui­sador da Universidade de São Paulo (USP) Carlos Antônio Teixeira lança na próxima quinta-feira, 25 de feverei­ro, a revista em quadrinhos “Entrevistas Além do Tem­po”, que retrata a biografia de cientistas negros brasileiros e norte-americanos.

A iniciativa tem apoio da Embaixada e Consulados dos Estados Unidos no Brasil e faz parte das celebrações do Mês da História Negra nos Estados Unidos. A revista tem por objetivo promover o interesse de alunos em car­reiras ligadas à ciência, assim como a conscientização sobre a contribuição de cientistas negros para o avanço da ci­ência.

Ela estará disponível gra­tuitamente em formato digi­tal e dez mil cópias impressas serão distribuídas em escolas públicas de São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul. “Infeliz­mente, ainda há poucos cien­tistas negros no Brasil, e seus trabalhos são pouco conhe­cidos. Espero que essa revista ajude a mudar essa realidade e incentive a nova geração de cientistas”, diz o pesquisador e roteirista da revista, Carlos Antônio Teixeira.

Entre os cientistas negros retratados estão o agrícola George Washington Carver, que nasceu escravo e se tor­nou um dos mais renomados inventores de sua época; Mae Jemison, primeira mulher negra astronauta; o astrofí­sico Neil de Grasse Tysson, diretor do Planetário Hayden (NY); e Mary Daly, primei­ra mulher negra a obter um doutorado em química, pio­neira nos estudos dos efeitos do colesterol e açúcar.

Também estão na lista o astrônomo e inventor Benja­min Banneker; o neurocirur­gião Ben Carson, que ganhou fama por separar gêmeos siameses unidos pela cabeça em uma cirurgia considerada impossível; e o físico Arthur Walker II, que desenvolveu telescópios ultravioletas para fotografar a coroa solar.

Representando os astrofí­sicos brasileiros estão a pre­miada doutora Marcelle Soa­res-Santos (Universidade de Michigan); Rita de Cássia dos Anjos (UFPR), vencedora do Prêmio L’Oréal-Unesco-ABC para Mulheres na Ciência; Eliade Ferreira Lima (Unipam­pa), coordenadora do Projeto Energéticas, do grupo Cien­tistas do Pampa; a astrônoma Denise Gonçalves, professora do Observatório do Valongo (UFRJ); e Alan Alves Brito, professor de Física da UFRGS e diretor substituto do Obser­vatório Astronômico.

Para marcar o lançamen­to da HQ, os organizadores promovem na próxima quin­ta-feira, 25 de fevereiro, às 15 horas, uma live com doutora Marcelle Soares-Santos. Em 2019, ela recebeu o “Sloan Research Fellowship”, um dos principais prêmios para pesquisadores em início de carreira no Canadá e nos Es­tados Unidos.

O projeto foi selecionado pela Embaixada e Consula­dos dos Estados Unidos do Brasil dentro do Edital Anual de Projetos, que financia pro­gramas que fortaleçam as re­lações entre Brasil e Estados Unidos, destaquem valores compartilhados entre os dois países e promovam a coope­ração bilateral.

“Temos orgulho de apoiar um projeto que mostra para jovens brasileiros negros que eles podem seguir um futuro nas áreas de pesquisa e ciên­cia. Uma produção científica diversificada tende a benefi­ciar toda a sociedade”, disse o adido de Imprensa, Educação e Cultura dos Estados Unidos em São Paulo, Steve Stark.