rede social

Vítima morreu carbonizada no sofá da casa

 

As circunstâncias da morte de um idoso, (60), no incêndio ocorrido bairro Adelino Simioni, em Ribeirão Preto, na noite deste domingo (15), são investigadas pela Polícia Civil.

A companheira dele afirmou que tinha saído para comprar cigarros, quando o incêndio destruiu parte da casa.

Tecnicos do Instituto de Criminalística (IC) trabalharam no rescaldo e concluíram que as chamas começaram no sofá onde a vítima estava e atingiram o teto, comprometendo uma viga de sustentação da casa na avenida General Euclides de Figueiredo. O calor derreteu peças de uma geladeira.

Moradores da comunidade, inicialmente, ajudaram combater o incêndio até a chegada do Corpo de Bombeiros.

A vizinha Daiane Pauchert acolheu a mulher da vítima e relatou que o fogo consumiu o sofá onde José dos Reis Chaves estava que não era possível fazer nada.

Pauchert falou que “até então, a gente não tinha visto ele, porque, para a gente, o fogo estava muito forte. Na hora que diminuiu, a gente [se] deparou com o corpo já todo queimado. Foi uma cena muito forte, e a imagem está na minha cabeça”, lamentou.

O corpo foi trasladado para necropsia no Instituto Médico Legal (IML).

A ocorrência foi registrada como morte suspeita e a investigação está son responsabilidade da equipe do 5º Distrito da Polícia Civil.

A esposa de Chaves disse, em depoimento, que o marido consumia bebidas alcoólicas frequentemente, mas mas havia parado há três dias. Em decorrência disso apresentava alucinações, embora não tivesse doença mental.

E disse ainda, que a vítima era fumante.

Comentários