JF PIMENTA/ARQUIVO

A Secretaria Municipal da Educação publicou, no Diário Oficial do Município (DOM) desta sexta-feira, 16 de julho, a nomeação dos três médicos infectologistas que vão avaliar as condições de segurança sani­tária das 110 escolas da rede de ensino do município e das 22 unidades conveniadas.

A primeira vistoria está marcada para este sábado (17), a partir das 8h30, na Escola Municipal de Ensino Funda­mental (Emef) Professor Jarbas Massullo, no Parque Sebastião, e na Emef Dercy Célia Seixas Ferrari, no Jardim Juliana, am­bas na Zona Leste. As avaliações seguem durante os outros dias.

O parecer do trio, assim como a vacinação de todos os profissionais da área que atuam no ambiente escolar, será deci­sivo para definir o retorno das aulas presenciais. Foram no­meados os médicos Fernando Belíssimo Rodrigues, Renata Teodoro Nascimento e Valdes Roberto Bolella.

Eles foram indicados pela Fundação de Apoio ao En­sino, Pesquisa e Assistên­cia (Faepa), do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Pre­to, ligada à Universidade de São Paulo (HC-FMRP/USP). A indicação atendeu a uma solicitação feita pela Secreta­ria Municipal da Educação.

A nomeação dos médicos é uma exigência feita pela ju­íza substituta da 4ª Vara do Trabalho, Paula Rodrigues de Araújo Lenza, que acatou, em parte, o pedido de impugnação apresentado pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Ri­beirão Preto, Guatapará e Pra­dópolis (SSM-RPGP) contra a nomeação do trio.

A magistrada também manteve o acordo judicial que autoriza a volta das aulas presenciais na rede municipal de ensino somente depois da imunização completa – pri­meira e segunda dose – de todos os profissionais da área que atuam no ambiente esco­lar. A Secretaria Municipal da Educação pretende retomar o ensino em sala de aula a partir de 3 agosto.

Porém, como parte dos pro­fissionais da educação foi imu­nizada em junho com as vacinas da AstraZeneca/Oxford e Pfi­zer/Biontech, a segunda dose só poderá ser aplicada em setem­bro. Mesmo assim, a prefeitura de Ribeirão Preto requisitou a antecipação da vacinação deste grupo ao governo de São Paulo.

Transporte escolar
Os infectologistas também terão de elaborar os laudos do transporte escolar, que aten­de parte dos 47.271 alunos da rede municipal de ensino. As regras foram homologa­das em 1º de junho pelo juiz João Baptista Cilli Filho, da 4ª Vara da Justiça do Trabalho.

Vacinação
Na quarta-feira, 14 de ju­lho, mais dois mil profissionais da área educacional foram va­cinados com a primeira dose da vacina contra a covid-19 em Ribeirão Preto, chegando a doze mil pessoas. O núme­ro representa quase 100% dos educadores da cidade, contan­do funcionários da rede públi­ca municipal e estadual e da particular.

Já foram realizadas quatro ações de vacinação contra a covid-19. A rede municipal de ensino conta com cerca de cinco mil professores, diretores, coor­denadores, monitores, super­visores, cozinheiros, auxiliares, motoristas e outros funcionários que atuam no ambiente escolar.

Se a prefeitura não conseguir reverter a decisão da Justiça do Trabalho que manteve a volta das aulas presenciais somente depois da aplicação da segunda dose em todos os profissionais da área, o retorno dos alunos às escolas só deve ocorrer entre se­tembro ou outubro.