INSS: RP tem15 mil perícias represadas

0
27
Marcelo Camargo/Agência Brasil

As duas agências do Insti­tuto Nacional do Seguro So­cial (INSS) de Ribeirão Preto continuam sem o serviço de perícias médicas. As unidades reabriram na quinta-feira, 17 de setembro, mas os onze pe­ritos ainda não compareceram por entenderem que não há se­gurança em relação à covid-19.

As agências ficam na rua Amador Bueno nº 479, no Centro, e na avenida Coronel Quito Junqueira nº 57, nos Campos Elíseos, Zona Norte. São responsáveis por aproxi­madamente três mil perícias por mês, serviço que não é re­alizado desde março. Cerca de 15 mil pedidos estão represa­dos na cidade.

A informação é de que as salas para perícia não têm ven­tilação. A denúncia é da As­sociação Nacional dos Peritos Médicos Federais (ANMP). A Secretaria Especial de Previ­dência e Trabalho do Minis­tério da Economia diz que vai descontar os dias dos peritos que não voltaram ao trabalho.

Uma reunião será realizada nesta quarta-feira (23), quan­do pode ser definida uma data para a vistoria. Na macror­região, já reabriram com os serviços de perícia médica as agências de Bebedouro, Mon­te Alto, São Joaquim da Barra, Sertãozinho e Taquaritinga.

O INSS permitirá a remar­cação de perícia médica por meio da Central 135, nos casos em que o usuário não compa­recer na data agendada ou em que não for possível a realiza­ção do atendimento pela agên­cia da Previdência.

A medida foi adotada em razão do retorno gradual do atendimento presencial nas unidades, como forma de en­frentamento à disseminação do novo coronavírus. A porta­ria foi publicada no Diário Ofi­cial da União desta terça-feira, 22 de setembro.

De acordo com o documen­to, a perícia médica será remar­cada para o local de atendimen­to inicialmente agendado e não se aplica às agências que perma­necem fechadas ou que não ofe­reçam o serviço de perícia. As avaliações médico-periciais do Sistema Integrado de Benefícios (Sibe) não são passíveis de rea­gendamento pela Central.

Devem ser remarcadas dire­tamente pelo servidor respon­sável pela análise da tarefa. Na semana passada, o INSS reto­mou o atendimento presencial, suspenso desde março em razão da pandemia de covid-19, ex­clusivamente para usuários com agendamento prévio.

Para marcar hora, o segura­do deve acessar o site ou apli­cativo Meu INSS ou ligar no 135. O atendimento por esses canais remotos também con­tinuará sendo oferecido à po­pulação. Mesmo com a reaber­tura das agências, os médicos peritos decidiram não retomar as atividades.

Para eles, não havia segu­rança para o trabalho e todas as perícias médicas agendadas foram suspensas até a adequa­ção das agências. A Secretaria Especial de Previdência e Tra­balho e o INSS informaram ontem que 202 peritos médi­cos federais compareceram aos seus postos de trabalho nas agências da Previdência e realizaram, até as 9h45 da ma­nhã, 1.071 perícias presenciais.

Esses atendimentos ocorre­ram em 86 agências com perícia médica, das 148 que já estavam com a agenda para ontem. A partir desta quarta-feira (23), 201 agências terão perícias agen­dadas. Segundo o governo, 486 peritos deveriam ter retornado ao trabalho na segunda-feira.

Ao todo, o INSS tem 3,5 mil médicos peritos, mas nem todas as agências estão libe­radas para o retorno desses profissionais – e parte deve seguir em trabalho remoto. O país tem cerca de 1,5 mi­lhão de processos na fila do INSS, incluindo 790.390 que aguardam perícia médica. Na sexta-feira (18), o instituto fez vistoria e liberou outras 50 agências, que voltarão a fun­cionar nesta terça-feira. Ao todo, serão 150 unidades de atendimento abertas.

Comentários