IR injeta mais R$ 3,8 mi na região

0
18
MARCELLO CASAL JR./AG.BR.

A Receita Federal credita nesta segunda-feira, 30 de no­vembro, o montante referente ao 10º lote residual de restitui­ção do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF), a popular “malha fina”. O crédito bancá­rio para 198.967 contribuintes totaliza R$ 399 milhões.

Deste total, R$ 143.883.105,20 são referentes ao quantitativo de contribuintes que têm prio­ridade legal, sendo 3.559 idosos acima de 80 anos, 26.599 entre 60 e 79 anos, 2.924 pessoas com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave e 12.312 cuja maior fonte de ren­da seja o magistério.

Foram contemplados ainda 153.573 contribuintes não prio­ritários que entregaram a decla­ração até o dia 12 de novembro. Na área de atuação da Delegacia Regional da Receita Federal do Brasil, que envolve Ribeirão Pre­to e mais 31 cidades, 2.767 pes­soas vão dividir R$ 3.849.850,79, média per capita de R$ 1.391,34.

Neste ano, já contando com o depósito desta segunda-feira, já foram contemplados 213.948 contribuintes da região. O re­embolso atinge cinco lotes de restituição do IRPF e mais um residual e dez da malha fina. No total, já com o novo crédito, o valor total da região neste ano está em R$ 229.826.746,35, mé­dia per capita de R$ 1.074,21

Em 2020, o numero de lo­tes de restituição do Imposto de Renda caiu de sete para cin­co. O primeiro foi pago em 29 de maio, o segundo em 30 de junho, o terceiro em 31 de ju­lho, o quarto em 31 de agosto e o quinto em 30 de setembro, mais o residual de 30 de outu­bro. Segundo dados da Receita Federal, 177.248 contribuintes de Ribeirão Preto declararam o IPRF 2020, acima do total esti­mado de 175.351 – são 1.897 a mais, ou 1,08%.

Em relação ao ano passado, quando 168.102 contribuintes prestaram contas ao Leão, hou­ve um crescimento de 5,4%, com 9.146 declarações a mais em 2020. Na área de atuação da Delegacia Regional da RFB, 342.632 pessoas prestaram con­tas ao Leão do IR, 1,13% acima das 338.796 declarações espera­das, 3.836 a mais.

Em todo o Brasil, a Receita Federal esperava por 32 milhões de declarações, mas foram en­tregues 31.980.151, 99,94% do total – apenas 19.849 a menos, ou 0,06%. No estado de São Paulo, o volume de 10.309.221 foi 0,13% superior ao estimado, de 10.295.234, ou 13.987 a mais.

Na consulta, em serviço e-CAC, é possível acessar o ex­trato da declaração e ver se há inconsistências de dados iden­tificadas pelo processamento. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declara­ção retificadora.

A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita con­sulta às declarações do IRPF e a situação no Cadastro de Pessoa Física (CPF). Com ele é possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará dispo­nível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio da Internet. Isso mediante o Formulário Eletrônico – Pedi­do de Pagamento de Restitui­ção, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Proces­samento da DIRPF.

Caso o valor não seja cre­ditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qual­quer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento. Os telefones são 4004-0001 (capitais), 0800- 729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone es­pecial exclusivo para deficien­tes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Comentários