Filho de diarista faz cursinho social e passa em medicina

0
285
FOTO: DIVULGAÇÃO

João Eduardo Nascimento Pereira, de 17 anos, viveu uma semana repleta de emoções até conquistar a tão sonhada vaga no curso de Medicina. Filho de diarista e soldador, o morador da Vila Tibério foi aprovado na Universidade Federal do Tri­ângulo Mineiro (UFTM), em Uberaba, na última segunda­-feira, 10 de fevereiro.

No entanto, esse processo até a alegria definitiva não foi tão simples. Isso porque, no dia 6 de fevereiro, João aces­sou a lista de convocados na segunda chamada para o cur­so de medicina pela primeira vez. Naquela oportunidade, seu nome constava entre os selecionados. No entanto, no dia seguinte, ele recebeu um e-mail que mudava tudo.

“No dia 7 de fevereiro, pela manhã, eu recebi um e-mail da UFTM, que dizia que a lis­ta divulgada no dia anterior havia sido cancelada, ou seja, minha convocação havia sido temporariamente suspensa, assim como a de todos na lis­ta”, comentou.

Diante dessa frustração, o jovem relata que passou por uma sensação horrível, pois já havia contado para toda a família que iria ingressar no curso. “Eu pensava o quão vergonhoso seria ter que falar para todos que eu não havia passado. Além disso, foi muito revoltante saber que o Minis­tério da Educação estava tão irreverente à saúde mental dos alunos. Sem contar a ansiedade por esperar a nova lista”, disse.

Apesar disso, após três dias, toda a desilusão que sofrera foi recompensada. A nova lista saiu e seu nome, novamente, estava entre os selecionados. Desta vez era só comemorar. “Minha família, assim como eu, sofreu uma montanha-russa de emoções: ficaram felizes pela aprova­ção, tristes pela desaprovação e depois tranquilos quando a segunda lista saiu”, disse.

Com a aprovação, João será o segundo de sua família a ingressar em uma faculdade pública, porém, o primeiro a cursar Medicina. “Espero que eu consiga, por meio da minha profissão, ajudar tanto a socie­dade quanto eu fui e sou ajuda­do por pessoas maravilhosas. Ainda não sei qual especialida­de cursar depois, mas a área da oncologia me parece ser muito interessante.”, disse.

Cursinho para alunos de baixa renda
O jovem irá cursar medi­cina em Uberaba durante seis anos. Sua matrícula foi feita nessa quarta-feira, 12 de fe­vereiro, e as aulas se iniciam no próximo dia 3 de março. Para chegar até aqui, João es­tudou até o 7º ano em escolas públicas. A partir do 8º ano conseguiu uma bolsa de es­tudos e passou a frequentar o Colégio Liceu Contemporâ­neo, onde se formou no En­sino Médio.

Em 2019, o estudante par­ticipou do Projeto Nau Vesti­bular, um cursinho popular para alunos de baixa renda. “O Nau foi uma terceira casa, onde fiz amigos e acima de tudo me ajudou a me pre­parar para o vestibular. Eu, pessoalmente, acho incrível a iniciativa do projeto uma vez que ele é focado para alunos de escolas públi­cas ou bolsistas em escolas particulares, e pessoas de baixa renda que não teriam condições de acessar muitas vezes algo tão preparatório para o vestibular como um cursinho”, relatou.

De acordo com o coorde­nador do curso, José Tadeu Terra, o projeto tem como foco principal transformar a vida dos alunos. “Queremos que a pessoa que não tenha oportunidade, consiga ter. Buscamos transformar a vida do aluno e de sua família. Isso que é relevante para nós: colaborar com a transforma­ção”, comunicou.

O projeto já funciona há dois anos e conta com cerca de 50 aprovações em uni­versidades. Ao todo são 23 professores, que exercem suas funções voluntaria­mente.

Por ser voltado para alu­nos com baixa renda, José explica que é necessário que os estudantes passem por algumas etapas até serem selecionados a participar. “Há limite máximo de ren­da por pessoa na família, é necessário ter estudado em escola pública ou ter sido bolsista em escola particu­lar, entre outros. Os alunos passam por um processo de seleção, tanto socioeco­nômico quanto acadêmico. Eles passam por uma prova e uma entrevista, para en­tão chegarem na lista final. Os escolhidos recebem vale transporte, lanche da tarde, material impresso e acesso a uma plataforma digital”, disse José.

Para este ano de 2020, as inscrições já foram encerra­das e agora há o período para a seleção dos vestibulandos.