Justiça aplica multas em três candidatos

0
155

Nesta quarta-feira, 21 de outubro, três candidatos a prefeito de Ribeirão Preto foram multados em R$ 5 mil pela Justiça Eleitoral: Duarte Nogueira (PSDB), Suely Vile­la (PSB) e Rodrigo Junqueira (PSL), que recebeu duas mul­tas, totalizando R$ 10 mil.

Junqueira foi multado pela Justiça Eleitoral de Ri­beirão Preto em duas re­presentações feitas pelo PT. A legenda denuncia que o empresário utilizou as redes sociais sem ter informado seu endereço eletrônico. A atitude ofenderia uma reso­lução do Tribunal Superior Eleitoral.

O TSE exige a necessidade de constar no Requerimento de Registro de Candidatura o endereço eletrônico do sítio do candidato, ou de blogs, redes sociais, sites de mensagens instantâneas e aplicações de internet assemelhadas.

A juíza Isabel Cristina Alon­so Bezerra Zara, da 266ª Zona Eleitoral de Ribeirão Preto, es­tabeleceu multas de R$ 5 mil para cada irregularidade que teria sido cometida pelo can­didato a prefeito. O empresário ainda pode recorrer da deci­são, tanto em primeira instân­cia quanto ao Tribunal Regio­nal Eleitoral (TRE-SP).

Além de Rodrigo Junquei­ra, o engenheiro agrônomo Duarte Nogueira, que tenta a reeleição, e a professora e ex­-reitora da Universidade de São Paulo (USP), Suely Vilela, foram multados por não terem informado o uso das páginas no Facebook e instagram para a Justiça Eleitoral.

Duarte Nogueira também foi multado duas vezes em R$ 5 mil por ter cometido a infra­ção duas vezes, totalizando R$ 10 mil. Já Suely Vilela recebeu apenas uma multa no valor de R$ 5 mil. Todas as denúncias foram feitas pelo PT. A Justiça Eleitoral determinou que as penalizações sejam pagas em até 30 dias, porém os candida­tos podem recorrer da decisão.

Rodrigo Junqueira já en­trou com recursos. A asses­soria de Suely Vilela diz que a multa ocorreu por uma ques­tão meramente formal, já foi corrigida. Os advogados da campanha também já recorre­ram. A coordenação da cam­panha de Duarte Nogueira en­tende que as regras não foram desrespeitadas e vai recorrer.

Comentários