Justiça condena 28 investigados na Operação Falange

0
131
Polícia Federal

Empresários de Ribeirão “operavam” na lavagem do dinheiro

 

Investigadas na Operação Falange, deflagrada em maio de 2016 pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público Estadual e Polícia Federal, 28 pessoas foram condenadas pela Justiça de Ribeirão Preto.

A Juíza Vanessa Aparecida Pereira Barbosa, da 3ª Vara Criminal de Ribeirão Preto,  pronunciou as sentenças que,  somadas as condenações, resulta em 630 anos de prisão.

Entretanto, 18 das 28 pessoas condenadas podem recorrer da decisão judicial em liberdade, caso não estejam já condenadas ou presas por outros crimes. 

A Justiça também proferiu o confisco dos bens dos condenados, e relacionou 60 veículos, R$ 440 mil em dinheiro, 608 gramas de ouro e 14 imóveis de luxo em Ribeirão Preto, Florianópolis e Balneário Camboriú.

Os bens deverão ser vendidos em leilões e o valor apurado será gerido pela Senad (Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas) para promover programas ou subsidiar instituições de combate e repressão ao tráfico de drogas. 

A Operação Falange investigou um esquema de tráfico de drogas que acessava o território brasileiro através do Mato Grosso Sul e era entregue para traficantes do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Espírito Santo. 

Foram apreendidos mais de 400kg de cocaína, avaliados em R$ 5,5 milhões.

A Promotoria do MPE  calculou que os criminosos teriam movimentado mais de R$ 9 milhões.

Dois irmãos, líderes da quadrilha e sócios no esquema, estão entre os 28 sentenciados.

Empresários de Ribeirão Preto operaram a lavagem de dinheiro. 

Comentários