O homem que acusou Kevin Spacey de apalpá-lo num resort em Massachusetts em 2016 invocou seu direito de não testemunhar contra si mesmo após ser questionado pelo advogado do ator sobre mensagens de texto supostamente apagadas. A recusa do homem em testemunhar fez a justiça americana questionar a continuidade do caso contra o ator, duas vezes vencedor do Oscar. A defesa de Spacey diz que o acusador tinha mensagens que inocentariam o ator. / AP

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários