Daerp flagra 400 ‘gatos’
O superintendente do Daerp, Afonso Reis Duarte, está impres­sionado com o número de ligações clandestinas encontradas com a fiscalização de sua equipe. Não são nas chamadas “comunidades”, mas em bairros considerados de classe A e muitas vezes em locais em que os fiscais nunca pensavam em encontrar os “gatos”. As equipes procedem a elaboração do boletim de ocorrência por “apropriação indébita”, além de cobrar multas pesadas dos infratores.

Procedimento padrão
Os funcionários do Daerp garantem que quem faz as cha­madas ligações ilegais passa os canos para fornecimento de água por sob o hidrômetro, principalmente para abasteci­mento de piscinas ou outros setores de maior consumo. No “relógio” normal o consumo é pequeno. Antes de se proceder a ruptura do solo para encontrar o “trambique”, é feita uma análise do consumo anterior do proprietário do imóvel. Em uma casa de bairro “nobre” encontraram o registro camuflado dentro de uma luminária.

Sem pagamento de esgoto
Os que procedem ao furto do precioso líquido também burlam o Daerp para não pagar o tratamento do esgoto, que é cobrado proporcionalmente ao uso da água. As equipes estão tendo como meta também analisar as ligações de condomínios onde têm encontrado algumas anomalias.

Poços particulares pagam tratamento
Os proprietários de poços semiartesianos registrados preci­sam também pagar o tratamento do esgoto. Esta análise está sendo feita pelas equipes do Daerp.

Nota de esclarecimento da Artesp
Em relação à nota “Banheiros nas rodovias”, publicada na co­luna “Larga Brasa” da edição desta quinta-feira (18), a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) esclarece que “nos 8,4 mil quilômetros de rodovias que integram o Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo existem atu­almente mais de 15 mil vagas para descanso de caminhoneiros, distribuídos em 501 diferentes locais. A Artesp informa ainda que estão sendo adotadas medidas para ampliar essa rede”.

Projeto
“No momento, a agência estuda projeto para aumentar a área de descanso existente no quilômetro 40 da Rodovia Anchieta (SP-150) bem como a concessão para implantação de até oito áreas no Rodoanel (SP-021). Há, ainda, a obrigatoriedade de implantação desse tipo de equipamento nos novos contratos de concessão, como os assinados pelas concessionárias Entrevias e ViaPaulista em 2017 e no projeto de concessão do Lote Pira­cicaba – Panorama, cujo edital será lançado ainda esse mês”.

Nota do colunista
Peço a Artesp que envie o mapa dos locais destinados ao des­canso dos caminhoneiros. Postos de combustíveis não vale. Nestes estabelecimentos, o caminhoneiro só pode parar se abastecer o veículo, fazer refeição ou consumir produtos.

Comentários