Verba do SUS
O Sistema Único de Saúde (SUS), que prevê recursos para aten­dimento em UBS’s, Upas, AMEs e hospitais, não privilegia os centros de referência como deveria fazê-lo. Ribeirão Preto é ponto de concentração de atendimento de toda a região, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e até Paraná. O grande contingente de pacientes é atendido pelo nosso SUS. No entanto, quando setem­bro chega, as verbas somem. Embora a Secretaria Estadual da Saúde conceda um pouco de dinheiro a mais pela concentração de atendimento, não é possível realizar todas as chamadas ci­rurgias eletivas , segundo afirmam profissionais da área.

Procissão de ambulâncias
Pela manhã, nas rodovias no entorno de Ribeirão Preto, te­mos a oportunidade de constatar verdadeiras “procissões” de ambulâncias e de ônibus com pacientes à procura de atendi­mento. Existe, por parte de alguns, uma orientação para que procurem uma Unidade Básica de Saúde e façam uma consul­ta para encaminhamento a algum hospital local. Trazem um endereço fornecido pela própria unidade de saúde de outros estados para que não percam a viagem. São atendidos.

O procedimento
Um antigo médico dizia que passou por poucas e boas para in­ternar pacientes da periferia, muitos deles permanecendo, por dias, nos postinhos aguardando a chamada “regulação” para a internação, em macas e sem as mínimas condições. Sugestão: este profissional acredita que se houvesse uma transferência das verbas dos procedimentos a serem feitos naqueles que viajam para cá teríamos condições de atender a todos.

Comentários