Larga Brasa

0
36

Perigo das inovações tecnólogicas
Sempre as inovações tecnológicas pregam peças naque­les que estão apreendendo os novos métodos para lidar com os aparelhos de últimas gerações. Certa feita um operador de som, sempre que queria brincar com o locutor, colocava um CD de doze minutos e mudava uma bendita chave para jogar para os ouvintes a música, mas para o interior do estúdio uma série de banalidades muito graves.
Em um dia chuvoso o técnico de som mudou a tal chavinha e falou que o locutor poderia falar o que bem entendesse que só os dois escutariam. Ele falou tudo o que estava na gargan­ta e em outras partes de seu corpo. Proferiu palavrões, disse besteiras dos colegas e até dos donos da rádio, pensando que tudo ficaria entre as quatro paredes. O seu colega havia errado a chave, ligado para fora todos os “nomões” proferidos, etc, etc. Para dentro ficou a música. Uma senhora que havia pego um taxi ouviu tudo que o locutor disse e que a incompetência do técnico deixou e ficou brava, julgando que o motorista que havia colo­cado festival de besteirol pornofônico para ela ouvir. Mandou que ele tocasse para o Plantão Policial. Lá tudo ficou esclare­cido. O culpado não era o motorista. A rádio recebeu uma sus­pensão de alguns dias e os mancebos receberam punições.

Aplicativos
Atualmente com o advento da internet e de tantas inovações começaram a se mutiplicar as utilizações dos aplicativos em que se transfere os meios de comunicação, geralmente de interesse particular, para esposas e maridos. Facilmente se transfere os mais explícitos sons de motéis na hora “H”. Tive­mos ultimamente muitos divórcios baseados em tais aplicati­vos. Os casos são tratos sigilosamente e não são levados a ju­ízo, mas tratados com advogados camufladamente, sem que se exponha qualquer uma das partes. Até mães e pais estão observando e ouvindo conversas de filhos e filhas. Cuidado quando você ganhar um telefone novo: ele pode estar com um “Cavalo de Troia” para você perder a guerra.