Larga Brasa

0
67

Ex-candidato a prefeito
O ex-candidato a prefeito Rodrigo Camargo, que enfrentou as urnas em 2016 pelo PTB, em entrevista ao programa Larga Bra­sa, disse ter sido abandonado pelos dirigentes partidários que lhe prometeram apoio e sustentação financeira e logística para a campanha. Após a votação, não cumpriram com o que ficou acordado entre partido e candidato, principalmente em relação ao pagamento de funcionários e empresas que elaboraram os programas de TV e rádio. Hoje, garante, está sendo cobrado por parte de alguns ex-colaboradores. A dívida seria impagável.

“Sevandija” e líder partidário
Rodrigo Camargo diz que um desses dirigentes era Marco An­tônio dos Santos, ex-secretário da Administração e ex-supe­rintendente do Daerp que está preso em Tremembé por causa da Operação Sevandija. Santos era o comandante municipal do PSD, partido da ex-prefeita Dárcy Vera e que apoiava o petebista. Camargo também cita o deputado estadual Campos Machado, lí­der máximo de seu partido. Todos fugiram dele depois das elei­ções como se tivesse uma doença altamente transmissível.

Cobradores
Em pleno programa, pela multiplataforma Facebook, ex-cola­boradores cobraram Rodrigo Camargo até de forma tensa. Um deles solicitou “direito de resposta” para que pudesse reco­locar algumas afirmações. O programa abriu espaço para o apresentador, que pediu direito de manifestação.

Não será mais candidato
O ex-candidato a prefeito garante que não concorrerá mais ao Palácio Rio Branco, mas seguirá adiante com o seu programa “Fala Sério”, analisando a atuação dos políticos e critican­do quando houver oportunidade. Está em negociações com emissoras de rádio e televisão.

Depois eu conto
O que aconteceu no “direito de resposta” publicaremos em ou­tra coluna. Pode ser que tenhamos outros desdobramentos.