Larga Brasa

0
46

Em recesso parlamentar
O recesso parlamentar previsto na Lei Orgânica do Município (LOM) pode não ser obedecido neste ano em decorrência da pandemia. Há um movimento no Legislativo para que, através de lei, seja somente observado a partir do próximo ano. A jus­tificativa é que neste momento a população precisa de ações rápidas da Câmara em decorrência da agilidade com que os fatos acontecem e a emergência com a qual os assuntos preci­sam ser tratados. Um dos vereadores que pretendem analisar a questão é Renato Zucoloto (PP).

Moradores de rua
Algumas entidades garantem que há alguns milhares de moradores de rua sem assistência por parte dos setores competentes. Não tem condições de comprar as máscaras para evitar o contágio do coronavírus, produto que é obriga­tório. A cobrança é para que o setor público doe o material às populações desvalidas dos núcleos favelares e para os mora­dores de rua.

Cobram para cobrar
Um motorista do que se utiliza do aplicativo Sem Parar con­tatou a reportagem para informar que recebeu a cobrança do mês com um item a acrescer os valores expressos para pa­gamento em aviso impresso e enviado para a residência do profissional. Garante que aquele aplicativo cobra R$ 7,81 para que a fatura seja cobrada. Não é redundância. Só agora na pandemia ele foi perceber.

Recebemos em real e pagamos em dólar
Poucos sabem, mas, por conta da construção de Itaipu, na fronteira com o Paraguai, a energia de todas as geradoras do país foram dolarizadas. O brasileiro ganha o salário em real e paga a energia elétrica em dólar. Será que alguém não pode ajustar esta questão absurda? O dinheiro do Paraguai é o Gua­rany, e não o dólar.

Comentários