Larga Brasa

0
45

Outra do doutor Wlamir
Em Barrinha, uma criança desapareceu quando estava com o pai, que trabalhava com cortadores de cana-de-açúcar na es­trada de Jaboticabal. A menina depois foi encontrada morta com requintes de crueldade e abuso. Foi preso um cidadão que poderia ser o tarado assassino. O suspeito foi levado para a De­legacia de Polícia Civil de Barrinha.

Dia de fúria
A população enfurecida destruiu a cadeia. A medica do Ins­tituto Médico Legal (IML) fez os exames necroscópicos sob luz artificial, dentro do próprio cemitério da cidade, para evitar tumulto, pois os moradores estavam inconsoláveis. O mistério ficou por anos a desafiar as investigações da Polícia Civil e o encarregado do caso era o doutor Wlamir de Lima Puppo, aquelçe que prendeu o “Figueiredo genérico”.

Anos depois
Depois de muitos anos, puxando um fio condutor de uma in­vestigação anterior, doutor Wlamir prendeu o bandido e o en­viou para a cadeia. No nosso gravador ficou a confissão livre, sem agressões, do frio bandido, um cortador de cana que va­gava pelos canaviais desta região. Mostrou o local onde ele havia matado a menina, etc. Foi condenado. Na cadeia deve ter passado por maus bocados.

Golpes de hackers
O diretor do Departamento de Carteira Nacional de Habilitação do Detran.SP, Raul Vicentini, foi “hackeado” por “piratas da in­ternet” que se apoderaram de seus dados e imediatamente co­meçaram a oferecer CNHs com facilidades pelas mídias sociais. Imediatamente, assim que Vicentini se deu conta da malandra­gem, denunciou o fato à Polícia Civil e avisou a todos pelas suas mídias sociais. Hoje em dia, todo o cuidado é pouco.