Veículos furtados
Muitas vezes, as vitimas de furtos de veículos fazem uma pere­grinação pelos ditos “setores competentes” para o registro da ocorrência e se dirigem à Delegacia Central de Polícia Judiciária (CPJ) para as providências. Quando chegam à CPJ enfrentam um congestionamento de viaturas e de pessoas que aguardam a vez de registrar fatos com maior ou menor gravidade. A equi­pe é pequena para o atendimento.

Minha vida é andar…
Enquanto aguarda a vez do registro por parte dos esforçados policiais civis, os ladrões estão viajando pelas rodovias regu­lares ou vicinais, pouco ou nada policiadas. Em duas ou três horas já estão em outros Estados, e as dificuldades para ras­treamento de veículos roubados ou furtados aumenta.

Especialistas
Os especialistas em segurança pública orientam: a primeira coisa que a vitima de um caso como o relatado deve fazer é ligar para o 190 e passar a informação ao QG da Polícia Militar, que possui uma rede de verificação rápida dos veículos com “caráter geral” com anúncio de furtos e roubos.

Integração
A própria Polícia Militar Rodoviára (PMRv) está integrada ao sistema e conta com os chamados “radares inteligentes”, que imediatamente acessam a central e detectam se o veículos é produtos de furto ou não. Depois a pessoa deve ir à Central de Polícia para lavrar o boletim de ocorrência.