Punição à empresa do PAC
O secretário de Obras Públicas, Pedro Luiz Pegoraro, afirmou à nossa reportagem que deu ultimato à empresa responsável pelas obras dos viadutos da avenida Brasil para que reinicie imediatamente os trabalhos. A ganhadora das licitações alegou defasagem dos preços calculados para o desembolso do cro­nograma físico financeiro principalmente pelo preço calculado das ferragens.

Dono dos porcos
Pegoraro teve contato na última semana com o presidente da Contersolo e afirmou que se não forem reiniciadas as obras até a próxima terça feira, dia 20 de julho, tomara as medidas contratuais previstas para referida situação.

Acessibilidade
No tocante às obras de responsabilidade da Coesa Engehna­ria, do Paraná, as medidas estão sendo tomadas no campo jurídico, pois a construtora abandonou as obras dos corredo­res de ônibus da avenidas Dom Pedro I e saudade, recolhendo o maquinário e não desenvolvendo as atividades previstas, mesmo com o desembolso em dia por parte da administração.

Segunda colocada
Esta empresa foi a segunda colocada no certame licitatório por impugnação da primeira. Deverá ser consultada a próxima construtora, cujos preços ficaram em terceiro lugar, ou em últi­ma análise será aberta nova licitação com as punições previstas na Lei das Licitações podendo até a Coesa ser considerada como “Inidônea”, com sanções previstas que chegam à proibição de participar de outras concorrências do setor público.