Por Redação O Estado de S. Paulo

Lima Duarte, de 91 anos, celebrou o retorno ao trabalho na Globo para as gravações da segunda temporada de Aruanas, série que debate questões ambientais como garimpo e trabalho de ativistas na Amazônia. Em um vídeo publicado no Instagram, ele comenta sobre essa nova fase que exige protocolos contra o novo coronavírus e a compara com o clima de antes nos estúdios.

“A proposta de voltar a trabalhar depois de um ano e meio, eu não estou reconhecendo mais nada agora com essas coisas de protocolo. Eu fiz 60 novelas só na Globo. Então, quando entrava no estúdio e começava, tinha aquelas coisas, o cotidiano dos estúdios, das pessoas, diretores, discussão de personagem… E, afinal, vamos gravar”, ele disse.

No fim de fevereiro, o ator tomou a segunda dose da vacina contra a covid-19 e deixou um recado para o público. “Mesmo com essa dose de esperança eu peço a todos que se cuidem! Usem máscara, evitem saídas desnecessárias, e sempre andem com álcool Tudo isso é necessário para que possamos amenizar os danos dessa doença tão cruel.”

No vídeo publicado esta semana, ele também aparece realizando o exame para detectar o vírus por meio de secreção nasofaringe, coletada pelo swab (espécie de cotonete de haste longa). “Fui cutucar o nariz porque é do protocolo, né”, comentou. “Vou gravar Aruanas, é muito bom o que eu vou fazer, forte, bom, interessante.”

O ator aproveitou o momento para relembrar um pouco da trajetória dele na televisão. “Fiz isso [novelas] muito, 50 anos de Globo e 24 de Tupi, 74 anos fazendo novela. Fiz a primeira em 1952, Sua Vida me Pertence, com Vida Alves, Wálter Forster, e eu fui o primeiro bandido, era um advogado bandido”, disse.

Ele falou também sobre a novela O Salvador da Pátria, que diz estar assistindo agora. A produção está disponível no Globoplay. “Lauro César Muniz, você fez uma novela espetacular, é a melhor que eu fiz”, elogiou o trabalho do escritor.

Lima Duarte falou que até hoje as pessoas têm carinho pelo personagem que ele interpretou na ocasião, o boia-fria Sassá Mutema.

O ator mostrou quadros, bonecos e itens de decoração que já recebeu em alusão a ele. “O Sassá ainda repercute, que poder que ele tinha, falava com a alma das pessoas.”

Antes de encerrar o vídeo, o artista ainda brinca novamente com o teste da covid-19. “E desculpa ter falado tanto, é que eu estou com o nariz furado, que eu fiz o exame conforme vocês viram, para ir para o Cubatão gravar Aruanas.”