O ex-presidente Luiz Iná­cio Lula da Silva (PT) lidera as intenções de voto, tanto em primeiro quanto em segundo turno, em todos os cenários pesquisados caso as eleições fossem hoje, aponta pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 28 de julho, pelo Banco Mo­dalmais e instituto de pesquisa Futura Inteligência.

No cenário de pesquisa es­timulada que reuniu o maior número de presidenciáveis, 13 no total, Lula tem a menor vantagem sobre o atual presi­dente Jair Bolsonaro: 33,8% do petista contra 25,2% do atual chefe do Executivo. Na sequ­ência aparecem Ciro Gomes (PDT) com 6,6% das intenções de voto e o ex-ministro Sérgio Moro com 6,3%.

Tecnicamente empatados em último lugar estão o ex-mi­nistro Luiz Mandetta (DEM) com 3,4%, o ex-prefeito Fer­nando Haddad (PT) com 3,0%, o ativista Guilherme Boulos (PSOL) com 3,0%, João Doria (PSDB) com 2,3%, Edu­ardo Leite (PSDB) com 1,4%, Simone Tebet (MDB) com 0,8%, Flávio Dino (PSB) com 0,8%, Tasso Jereissati (PSDB), com 0,6% e Rodrigo Pacheco (DEM) com 0,6%. Brancos são 7,9% e indecisos 4,5%.

A pesquisa também men­surou outros cenários com me­nos candidatos, quatro ao todo, o que levaria à concentração de votos. Nestes, a vantagem de Lula cresce de 8,6 pontos per­centuais para entre 12,1 p.p. e 12,7 p.p. Já na pesquisa espontâ­nea, Lula tem 30,1% das inten­ções de voto e Bolsonaro 24,0%. Neste cenário, indecisos são 25,4% e brancos, 9,8%.

O levantamento ouviu 2.006 eleitores ouvidos entre 23 e 26 de julho. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%. Nas in­tenções de voto para o segundo turno, Lula também venceria todos os outros candidatos. Contra Bolsonaro, Lula teria 51,3% dos votos totais e Bolso­naro, 32,9%. O atual presiden­te também perderia para o ex­-ministro Ciro Gomes (PDT). O pedetista tem 46,6% dos vo­tos totais e Bolsonaro, 33,1%.

Rejeição
Entre os candidatos, Bolso­naro foi o que atingiu o maior índice de rejeição. Dos entre­vistados, 49,1% dos eleitores – que podiam apontar um único candidato – disseram que não votariam de jeito nenhum em Bolsonaro e 26,3% apontaram o ex-presidente Lula.

A pesquisa também aferiu que 65,9% dos eleitores disse­ram que Bolsonaro não merece ser reeleito e 30,3% que merece. Para Lula, 48,6% dos entrevista­dos disseram que o ex-presiden­te não merece ser eleito nova­mente e 47,6% que sim.