Luxemburgo promete usar mais a base, mas pede calma para não prejudicar garotos

0
24
CÉSAR GRECO/AGÊNCIA PALMEIRAS

O técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo, pediu nesta segunda-feira para a torci­da e a imprensa terem mais cal­ma com a expectativa sobre as revelações saídas das categorias de base do clube. Dias depois de ter conquistado o Campeo­nato Paulista com as presenças de garotos entre os titulares, o treinador afirmou em entrevis­ta coletiva online que apesar da euforia por nomes como Patri­ck de Paula e Gabriel Menino, é preciso ter cautela para o Cam­peonato Brasileiro.

Os dois meio-campistas fo­ram titulares na final contra o Corinthians e o destaque foi ain­da maior para Patrick de Paula, por ter cobrado o pênalti decisi­vo. O jogador de 20 anos come­çou a ser apelidado pela torcida com referência aos meias fran­ceses Paul Pogba e até ao agora aposentado Patrick Vieira. “Vocês (jornalistas) hoje estão chamando ele de Pogba, mas poderia ser o Pogb… O jogador tem de colocar os pés no chão. Agora, daqui para frente, ele tem de jogar sem comparação com ninguém. Ele é o Patrick. Tem de buscar o es­paço dele”, afirmou.

O Palmeiras passou a contar neste ano com oito revelações das categorias de base no elenco profissional, fora a presença de outros novatos que completam alguns treinamentos. O número é bem superior ao de outras tem­poradas, quando mesmo com bons resultados em competições de base, o clube pouco aprovei­tava os atletas revelados em casa e apostava mais nos reforços tra­zidos de outras equipes.

Em 2018, por exemplo, a equipe só utilizou três jogadores da base. No ano anterior, a pre­sença foi ainda menor. Embora existisse a meta de fechar a tem­porada com quatro atletas com pelo menos 45 minutos atuado, a equipe só conseguiu escalar um garoto em 2017. No ano passado, a história começou a mudar no fim da temporada com a promoção de Gabriel Veron ao time principal e tam­bém pela necessidade de pro­mover garotos para recompor as saídas do elenco.

Por essa mudança de estra­tégia, Luxemburgo entende ser necessário ter calma antes de pensar em escalar todos. “As pessoas cobram muito de co­locar o ‘fulano’ ou o ‘ciclano’. Tem de colocar o menino no momento certo, senão vai quei­mar etapas. Os outros jogadores que estão aqui vão ter oportu­nidades, com certeza”, disse o técnico. Entre os jogadores da base candidatos a entrar no time estão o atacante colombiano Angulo, o meia Alan, o lateral Esteves e o atacante Wesley.

O treinador pretende usar mais os garotos ao longo do Bra­sileirão principalmente por ter a possibilidade de realizar cinco alterações em cada jogo. “Esta­mos fazendo um trabalho para conseguir um equilíbrio nos garotos para conseguir o que queremos. Tem o Veron, tem o Luan (Silva), tem o Gabriel Me­nino e uma série de outros que se juntaram ao elenco para fazer o Brasileiro”, comentou.

Comentários