30.6 C
Ribeirão Preto
13 de agosto de 2022 | 16:39
Jornal Tribuna Ribeirão
FOTOS: DIVULGAÇÃO
Turismo

Maria-Fumaça volta à ativa em Campos do Jordão

Desde o dia 18 de junho a centenária Estrada de Fer­ro Campos do Jordão (EFCJ) voltou a ter seu tradicional passeio de Maria-Fumaça na cidade. Para quem quiser fa­zer o passeio, são programa­das 4 viagens por dia, com sa­ídas às 11h, 13h, 15h e 17h, às sextas, sábados e domingos.

O bilhete pode ser adqui­rido apenas no dia da via­gem na bilheteria da estação Emílio Ribas, onde também ocorrerão os embarques e desembarques. Crianças com até 5 anos, no colo de um responsável, não pagam pas­sagem. O passeio ocorre em um trecho de 4 km entre as vilas Capivari e Abernéssia e tem capacidade para até 64 passageiros por viagem. O tempo total do percurso de ida e volta é de 30 minutos e não há paradas no trajeto.

A centenária Estrada de Ferro voltou a ter seu tradicional passeio de Maria-Fumaça

A Maria-Fumaça que opera o passeio turístico é composta de uma locomotiva a vapor de origem norte-a­mericana, fabricada pela H. K. Porter em 1947 e um carro de passageiros fabricado em 1912, pela também norte-a­mericana American Car & Foundry, onde os turistas es­tarão acomodados.

A locomotiva estava fora de operação desde agosto de 2015. Em 2019 e 2020, a Es­trada de Ferro operou o pas­seio de Maria-Fumaça com outra máquina, cedida pela prefeitura de Taubaté através de um convênio. A volta do atrativo turístico foi possível após uma reforma realizada na locomotiva a vapor, entre novembro de 2021 e maio de 2022. O trabalho artesanal de recuperação foi realizado pela equipe de manutenção da fer­rovia, na oficina localizada em Pindamonhangaba. Foram efetuados reparos nos sistemas de rodagem, de comando, car­roceria e na parte mecânica.

“Toda a expertise da nossa equipe, adquirida em déca­das de atuação em restauros e manutenções ferroviárias, foi fundamental nessa reforma. Utilizamos a maioria dos ma­teriais e recursos já disponí­veis na nossa oficina e após os laudos de aprovação e vários testes realizados na via férrea, agora a Maria-Fumaça está pronta pra fazer a alegria dos turistas”, informou Jorge Pe­reira, diretor do departamen­to de manutenção da EFCJ e que coordenou a reforma.

Volta do atrativo turístico foi possível após uma reforma realizada na locomotiva a vapor

História
Diferente da maioria das ferrovias, criadas com ob­jetivos comerciais ou de ex­pansão territorial, a Estrada de Ferro Campos do Jordão foi inaugurada em 15 de no­vembro de 1914 para propor­cionar transporte confortável e de forma mais rápida para enfermos que buscavam tra­tamento contra a tuberculo­se. Antes, a travessia do Vale do Paraíba para o alto da Serra da Mantiqueira era re­alizada a pé ou sobre animais através de estradas precárias, praticamente como trilhas. Da mesma forma que vimos na atual pandemia diversos profissionais pesquisando um melhor tratamento para a covid-19, na década de 1910 cientistas viam no clima de Campos do Jordão qualida­des terapêuticas que favore­ciam a recuperação de pesso­as que sofriam com doenças pulmonares como a tubercu­lose, enfermidade que causou epidemias no país principal­mente no século XIX e início do século XX.

Imagem de 2015, no último ano de operação da locomotiva

Duas locomotivas a va­por foram utilizadas duran­te a construção da ferrovia que liga Pindamonhangaba a Campos do Jordão, entre 1912 e 1914 e nos primeiros dez anos de operação, junto com veículos ferroviários a gaso­lina. Em 1924, a Estrada de Ferro foi eletrificada em toda sua extensão de 47 km. Com isso, as duas máquinas a vapor foram aposentadas e hoje não fazem mais parte do acervo da ferrovia. Na década de 1990, a ferrovia iniciou os passeios turísticos de Maria-Fumaça com trens alugados e em 2004 adquiriu a máquina H.K. Por­ter. Ela operou regularmente na ferrovia entre 2009 e 2015, transportando mais de 66 mil passageiros e agora voltará a circular com turistas por Campos do Jordão.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com