“Ontem [25 de março], minha avó teve que tomar banho com a água da chuva que coletamos. Isso é muito errado”, disse Anna Paula Tojal Araújo, moradora do Jardim Recreio, na zona Oeste de Ribeirão Preto, que reclama sobre intermitências no abastecimento de água do bairro.

De acordo Anna, que reside na parte alta daquela região, a família está sofrendo constantemente com essa falta de água desde dezembro de 2020. A moradora ressaltou que não tem água saindo de nenhuma torneira da casa.

“Todo dia ligamos no Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto (Daerp), mas nem sempre eles abrem um novo protocolo, pois a reclamação já foi feita antes”, disse.

Além dela, Maria Fernanda Barbirato da Mata Tiezzi, que também reside no Jardim Recreio, está sofrendo com a falta de água. Ela ressaltou ao jornal Tribuna que esse problema não é recente e já o vivencia há cerca de dez anos. 

“Já estamos cansados. Eu tenho caixa de água em casa, mas muita gente não tem. E a conta chega, todo mês”, comentou.

Daerp

Diante das reclamações, a reportagem entrou em contato com o Daerp que, por meio de nota, informou que detectou a redução de pressão em locais da parte alta do bairro e iniciou um trabalho de geofonagem que será realizado em todas as ruas, em busca de vazamentos não visíveis que possam estar despressurizando a rede.

“O trabalho é feito no período noturno, principalmente após as 22 horas, quando o maior silêncio permite a detecção mais fácil dos vazamentos. Assim que detectados, estes vazamentos serão reparados para a normalização do abastecimento”, completou a autarquia em nota.

Além disso, o Daerp informou que os moradores que tiverem mais dificuldades podem solicitar atendimento pelo telefone 115, assim como pedir por um caminhão-pipa de água. Não há cobrança pelo transporte.