Um cientista que coletou amos­tras de água do Lago Ness, na Escócia, para fazer testes de DNA sugere que o lendário monstro do lago pode ser uma enguia gigante. Durante uma entrevista coletiva na quinta-feira, 5 de setembro, Neil Gemmell, líder da investiga­ção, disse que o projeto iniciado no ano passado encontrou uma quantidade surpreendentemente alta de DNA de enguia na água. O pesquisador da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, alertou que não está claro se isso indica uma enguia gigantesca ou apenas muitas pequenas. No entanto, ele afirmou que a ideia de uma enguia gigante é pelo menos plausível. Nas amostras de DNA analisadas não foram encontradas evidên­cias que amparem a ideia de que o monstro é um réptil antigo de pescoço comprido chamado plesiossauro. No ano passado, antes de iniciar o projeto, Gemmell disse que não acredita no monstro do Lago Ness, mas queria levar as pessoas a uma aventura e contribuir para a ciência ao longo desse processo. “Eu penso que é improvável que haja um monstro, mas eu quero testar essa hipótese”, disse. “O que teremos é uma pesquisa mui­to legal da biodiversidade do Lago Ness”. O cientista disse que, mesmo que eles não encontrassem nenhum DNA de monstro, isso não deteria quem acredita na lenda.

Comentários