Morre Luiz Vieira, autor de “Cantiga para Ribeirão”

0
1457
DIVULGAÇÃO/MARCELLO CASTELO BRANCO

O cantor e compositor Luiz Vieira faleceu nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro

Morreu nesta quinta-feira, 16 de janeiro, às 7h30 no Rio de Janeiro o cantor e compositor Luiz Vieira, autor de uma das músicas mais conhecidas sobre Ribeirão Preto: “Cantiga para Ribeirão Preto”. A música foi composta por ele e lançada em 2011 no cd “Asas do Tempo”.  Entre seus maiores sucessos estão ‘Menino Passarinho’ e “A Paz do Meu Amor”.

Luiz Vieira tinha 91 anos e estava internado na Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro, onde morava. Luiz havia sido hospitalizado na quarta-feira. Apesar de sua cidade natal ser Caruaru (PE), ele vivia no Rio de Janeiro desde a infância. Uma das curiosidades da trajetória dele é que não gostava de ser chamado de cantor, preferiu o termo “cantador”.

 

Canção para Ribeirão

Ê, ê, ê Ribeirão
Sou de Ribeirão, sim senhor
Ê, ê, ê Ribeirão
Dos campos verdinhos em flor
Ê, ê, ê Ribeirão
Capital do interior
Ê, ê, ê Ribeirão

Meu estudo na faculdade, minha juventude a cantar
No papo travesso e vadio, das rodas de chope do bar
Semeios de grãos que anua, salpica da luz do luar
Coloca um aviso na rua que a noite é convite pra amar
Lá em Ribeirão

Ê, ê, ê Ribeirão
Sou de Ribeirão, sim senhor
Ê, ê, ê Ribeirão
Meu Ribeirão Preto do amor
Ê, ê, ê Ribeirão
Capital do interior
Ê, ê, ê Ribeirão

Meu curso de amor, minha prova
Princípios do meu caminhar
Carinhos de saudade nova
Preparo pro vestibular

Minha Ribeirão poesia
Minha capital do saber
Minha reza, Salve Rainha
Ninguém poderá te esquecer
Minha Ribeirão

Ê, ê, ê Ribeirão
Sou de Ribeirão, sim senhor
Ê, ê, ê Ribeirão
Dos campos verdinhos em flor
Ê, ê, ê Ribeirão
Capital do interior
Ê, ê, ê Ribeirão

Nas praças pardais trovadores
Nos campos cafezais em flor
O gado e seus reprodutores
Com medalhas de vencedor

Poetas, amigos se encontram
Nos campos do amor pra valer
Lirismos da terra que cantam
A graça da gente viver
Lá em Ribeirão, Ribeirão

Ê, ê, ê Ribeirão
Sou de Ribeirão, sim senhor
Ê, ê, ê Ribeirão
Minha Ribeirão do amor
Ê, ê, ê Ribeirão
Capital do interior
Ê, ê, ê Ribeirão

Comentários