Mortes no Brasil sobem para 46

0
20

O número de mortes decorrentes do novo coro­navírus (covid-19) chegou a 46 no Brasil conforme atualização do Ministério da Saúde publicada nesta quarta-feira, 24 de março. Até terça-feira (23), o nú­mero de pessoas que vieram a óbito estava em 34 – houve um aumento de 35,3% em 24 horas. No domingo (22), era de 25, quase 20 casos a mais em apenas dois dias.

O total de casos confirma­dos saiu de 1.891 para 2.201, um acréscimo proporcional de 16% e de 310 em números absolutos. O resultado de hoje marcou um aumento de 42% nos casos em relação a domin­go, quando foram registradas 1.546 pessoas infectadas. As mortes continuam restritas a São Paulo, com 40 óbitos, e Rio de Janeiro, com seis falecimen­tos. A taxa de letalidade saiu de 1,8% para 2,1%.

Como local de maior cir­culação do vírus no país, São Paulo também lidera o núme­ro de pessoas infectadas, com 810 casos confirmados. Em seguida vêm Rio de Janeiro (305), Ceará (182), Distrito Federal (160), Minas Gerais (130) e Santa Catarina (107). Também registram casos confirmados Rio Grande do Sul (98), Bahia (76), Paraná (65), Amazonas (47), Pernam­buco (42), Espírito Santo (33) e Goiás (27).

Há ainda casos em Mato Grosso do Sul (23), Acre (17), Sergipe (15), Rio Grande do Norte (13), Alagoas (nove), Maranhão (oito), Tocantins (sete), Mato Grosso (sete), Piauí (seis), Pará (cinco), Ron­dônia (três), Paraíba (três), Ro­raima (dois) e Amapá (um). O ministro da Justiça e Seguran­ça Pública, Sergio Moro, pu­blicou uma portaria no Diário Oficial da União.

A medida autoriza Estados a utilizarem R$ 202 milhões do Fundo Nacional de Segu­rança Pública e mais R$ 18 milhões do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos em ações de controle ao novo coronaví­rus. Apesar da possibilidade de realocação dos recursos, a portaria ressalta que devem ser respeitados os percentuais destinados ao custeio e ao in­vestimento.

Vacinação contra a gripe
O Ministério da Saúde re­comendou às secretarias es­taduais e municipais de Saú­de que adiem a vacinação de crianças nesta primeira etapa da campanha de imunização contra a gripe, como forma de prevenção à contaminação pelo novo coronavírus (co­vid-19). A campanha teve iní­cio nesse fim de semana em alguns estados e ontem em outros, para idosos acima de 60 anos.

Testes
O Ministério da Saúde anunciou que prepara um pa­cote de medidas para que se­jam realizados 22,9 milhões de testes de coronavírus no País, nas próximas semanas. Desse total, 14,9 milhões de testes são aqueles em que há coleta de material no nariz e na faringe da pessoa, com uso de um cotonete. Esse tes­te demora alguns dias para ter obtido seu resultado, mas é o mais seguro, conforme o protocolo estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, afirmou que até o dia 30 de março, a Fiocruz vai ceder dois milhões de testes desse tipo. Mais um milhão seriam cedidos pela fundação nos próximos três meses. A Petrobrás vai ceder outros 600 mil testes até 30 de março. Em abril, há previsão de que mais 1,3 milhão de outros testes sejam realiza­dos. Paralelamente, o gover­no federal negocia a compra de mais dez milhões de testes, que está em andamento.