Jornal Tribuna Ribeirão

Nova estrutura da educação

Nos últimos seis dias, a partir de sexta-feira, dia 15, quando se celebra o Dia do Professor, entregamos três novas escolas para a nossa cidade. A primeira foi entregue na Vila Tibério, uma escola totalmente reformada que passou a abrigar os alunos da Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Anita Procópio Junqueira, agora instalada onde funcionou uma das unidades do Sesi. Na terça-feira, dia 19, entregamos a EMEI Deputado João Cunha, no bairro Jardim José Wilson Toni. E ontem foi a vez de entregar a EMEI Geny Biagioni Veiga, na Vila Virgínia, a oitava escola entregue por nossa gestão.

As três unidades somam 1.155 vagas novas ou, no caso da Anita Procópio, totalmente reformadas em um novo conceito de educação com escolas abertas, sem muros, com muita qualidade no aspecto pedagógico. As escolas integram nosso plano de expansão da Educação que projeta a entrega de 17 unidades até 2022, com 6.447 novas vagas. Com isso estamos zerando a fila das creches, uma meta estabelecida desde o início de nosso governo.

Também estamos climatizando todas as 120 escolas – mais de mil salas de aula -, para que alunos, professores e funcionários tenham mais conforto e, consequentemente, melhor rendimen­to. As unidades escolares terão câmeras de videomonitoramento, com sensores, o que garantirá a segurança de funcionários, alu­nos e professores, além de evitar a ação de vândalos que depre­dam nossos prédios.

E os investimentos não se restringem à construção de escolas e aquisição de equipamentos. Há mudanças que vão aperfeiçoar o aprendizado, como a substituição das antigas lousas verdes e ne­gras por lousas brancas, pedagogicamente mais adequadas. Vamos ampliar de 25 para 30 o número de aulas semanais – um aumento de 20% – como forma de mitigar o prejuízo provocado pela falta de aulas presenciais durante a pandemia. Na segunda-feira, dia 25, assinaremos contrato com a Universidade de Cambridge, da Inglaterra, para utilização do material daquela universidade no ensino de inglês, que passará a ser oferecido já para o primeiro ciclo do ensino fundamental (hoje começa no segundo ciclo), a partir dos seis anos de idade, juntamente com a alfabetização.

Entendo que para a nação atingir um bom nível de desenvol­vimento sócio-econômico, a principal prioridade é a educação. E é nisso que o Brasil precisa se concentrar para ampliar o acesso ao ensino, como fazemos em nossa cidade. Nós estamos fazendo, em Ribeirão Preto, o maior investimento da história em educação.

Porque é primordial começar pela educação, para que ela seja prioridade, desde os investimentos em novas escolas até o acolhimento de nossos alunos e capacitação de nossos professo­res e servidores da educação. Assim, os alunos que frequentam as escolas públicas podem disputar em pé de igualdade vaga em universidade pública de qualidade. E apenas com um bom aprendizado e profissionalização teremos condições de competir economicamente com nações desenvolvidas.

Costumo dizer que os problemas do Brasil são os problemas das cidades brasileiras. Resolvendo os problemas das cidades, estaremos solucionando os problemas do país. Estamos, então, fazendo a nossa parte nos vários setores compreendidos pela vida em sociedade, mas principalmente em educação, saúde e assistência social. No caso da educação, Ribeirão Preto é uma das raras cidades, senão a única de seu porte, a atingir a universaliza­ção da oferta de vagas no ensino infantil.

É um orgulho e uma honra ter a oportunidade de trabalhar para ver nossas crianças com um ensino cada vez melhor. Prin­cipalmente depois de um período tão crítico representado pela pandemia. É, no entanto, uma conquista que não acontece por acaso e nem de forma imediata. Tudo tem sido fruto de muito planejamento, trabalho e dedicação de inúmeras pessoas. Cuja realização é motivo de uma alegria extrema, de difícil mensura­ção, porque podemos enxergar um futuro melhor para todos.

Deixe o seu comentário:

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com